04:33 02 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 115
    Nos siga no

    A animosidade da OTAN contra a Rússia está em níveis tão preocupantes que a simples menção a Moscou no jantar de gala da Cúpula da aliança em Varsóvia parece ter sido suficiente para atrapalhar a digestão do presidente norte-americano Barack Obama no útlimo domingo (10), segundo relata a mídia grega nesta terça (12).

    Em algum momento da noite, segundo relatou o site grego Kathimerini, o primeiro-ministro grego Alexis Tsipras propôs aos líderes dos Estados-membros da OTAN que se abandonasse a atitude hostil contra a Rússia, sendo imediatamente repreendido pelo presidente dos EUA.

    De acordo com um relato do Financial Times, quando os 28 líderes da OTAN se sentaram para jantar no palácio presidencial da capital polonesa, Tsipras "alterou a forma do consenso oficial e advogou pela cooperação com Vladimir Putin, o presidente russo", para acabar com a crise na Síria.

    No entanto, as palavras do premiê foram recebidas com irritação por Obama, que aconselhou ironicamente o chefe do governo grego a “dizer isso [ou seja, a cooperar] a seu ‘amigo’ Putin".

    O ministro da Defesa da Grécia, Panos Kammenos, confirmou a informação, mas disse que, apesar de qualquer eventual atrito, Atenas e Washington mantêm "excelentes relações".

    Mais:

    OTAN exigirá que Rússia retire tropas da Transnístria
    OTAN pede 'cooperação' e não 'confronto' com a Rússia no Ártico
    Confira uma história curta das relações da Rússia e OTAN
    Chancelaria russa: 'OTAN está tentando conter ameaça inexistente vinda do Leste'
    Tags:
    hostilidade, relações bilaterais, jantar de gala, cooperação, Cúpula da OTAN, OTAN, Panos Kammenos, Vladimir Putin, Alexis Tsipras, Barack Obama, Síria, Polônia, Varsóvia, EUA, Rússia, Grécia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar