22:57 28 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    2260
    Nos siga no

    A OTAN insistirá que as tropas russas sejam retiradas da Transnístria, disse o ministro da Defesa da Moldávia, Anatol Salaru, em um briefing dedicado à cúpula da Aliança em Varsóvia.

    Segundo Salaru, a OTAN não aspira instalar tropas na Moldávia, mas quer ajudar a república a formar seu próprio exército. O ministro moldávio afirmou que na cúpula em Varsóvia pediu à Aliança para ajudar a retirar as tropas russas do território da Transnístria e apoiar a inciativa de criar na região uma missão internacional civil.

    "A OTAN insistirá na retirada das tropas russas (…), apoiamos negociações pacíficas, tratados e acordos pacíficos”, declarou Salaru, acrescentando que não vê hipótese de resolver o conflito enquanto “o exército russo esteja na Transnístria".

    No território de Transnístria há um grupo operacional de tropas russas. O grupo está realizando uma missão de paz e garante segurança dos paióis de munições.

    A Constituição da Moldávia afirma que o país é neutro. Entretanto, desde 1994 que a república coopera com a OTAN no âmbito de um plano individual de parceria. Segundo pesquisas de opinião pública, a maioria dos residentes do país estão contra adesão de Chisinau à Aliança.

    A região de Transnístria aspirava sair da Moldávia ainda antes do colapso da União Soviética, temendo a adesão do país à Romênia. Em 1992, Chisinau tentou resolver o problema recorrendo à força e depois disso praticamente perdeu controle sobre a região. Agora a segurança na zona de conflito é assegurada por Forças de paz conjuntas da Rússia, Moldávia, República de Transnístria e observadores militares da Ucrânia.

    Tags:
    conflito, pedido, exigência, retirada, tropas, OTAN, Transnístria, Rússia, Moldávia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar