01:45 22 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Primeiro-ministro britânico David Cameron faz discurso depois de terem sido divulgados os resultados do referendo, Londres, Reino Unido, 24 de junho de 2016

    Cameron anunciou renúncia e cantarolou na saída, esquecendo de desligar o microfone

    © REUTERS / Stefan Wermuth
    Mundo
    URL curta
    0 37
    Nos siga no

    O primeiro-ministro da Grã-Bretanha, David Cameron, após declarar que renunciará no dia 13 de julho, esqueceu que estava com o microfone preso no seu blazer e ligado. Assim, as câmaras dos jornalistas ao redor gravaram como o premiê cantarola, ao se afastar dos repórteres.

    Na segunda-feira, foi divulgada informação confirmando a atual Ministra do Interior, Theresa May, como candidata única para ocupar a liderança do partido conservador e, em consequência o cargo de primeiro-ministro da Grã-Bretanha. Desse modo, Cameron anunciou que pretende renunciar na quarta-feira, 13 de julho, para May poder assumir o cargo imediatamente. 

    O chefe de governo fez o anúncio em frente à entrada da sua residência, na Downing Street. Ao finalizar o seu discurso, o premiê agradeceu aos jornalistas, se virou de modo brusco, e com passos firmes seguiu até a famosa porta, da casa número 10. Durante o percurso, o microfone no blazer de Cameron captou com nitidez como premiê cantarolava uma música. Em seguida, quando Cameron entrou na residência e parou de cantar, o microfone ainda captou as últimas palavras da autoridade: "Está certo".

    A imprensa britânica divulgou a gravação rapidamente e jornalistas tentaram descobrir o que Cameron estava cantarolando. Alguns afirmam se tratar da trilha sonora de uma série política norte-americana The West Wing. Outros são partidários de que Cameron cantou o tema de abertura de um noticiário local.

    Na terça-feira, o premiê realizará sua última reunião com gabinete de ministros. Na quarta, Cameron se apresentará, como sempre, durante a sessão semanal de perguntas e respostas no parlamento. Em seguida, o político se reunirá com a rainha, a quem, conforme a tradição, também deve pedir a permissão para deixar o cargo.

    Mais:

    David Cameron: 'Erros no Iraque não significam que invasão foi uma falha'
    Cameron: Reino Unido irá notificar UE sobre saída 'quando for necessário'
    Cameron diz que objetivo principal do Reino Unido agora é unir o país
    Putin dá resposta contundente a Cameron sobre Brexit
    Tags:
    David Cameron, Grã-Bretanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar