13:08 16 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    005
    Nos siga no

    Depois da abolição de restrições ao consumo de bebidas alcoólicas para os militares norte-americanos em Okinawa, a polícia deteve um militar por conduta em estado embriagado.

    Por causa de numerosos incidentes em Okinawa com participação de militares norte-americanos, residentes locais realizaram protestos exigindo pôr fim a tais crimes. A reação norte-americana foi imediata, entretanto o problema ainda não está resolvido. Os protestos aumentaram e, depois de algum tempo, cessaram. A explicação para isto pode ser a que está escondida pelas autoridades do Japão.

    O especialista da Escola Superior de Economia Andrei Fesyun afirmou que a razão tem caráter econômico.

    “Okinawa é uma região japonesa desfavorecida, onde praticamente não se produz nada. Há somente algumas fábricas que montam peças e que não fazem diferença em cálculos econômicos. Também há algumas plantações de bananas e cana que também não são importantes para a economia japonesa. Por isso, 90% da renda regional de Okinawa é assegurada pelas bases norte-americanas. Assim, mais de 60% dos residentes da prefeitura de Okinawa trabalha em bases norte-americanas <…>”, disse Fesyun.

    Manifestações contra a base aérea militar dos EUA em Okinawa, Japão
    © AFP 2021 / YOSHIKAZU TSUNO / AFP
    Os habitantes locais querem deslocar a base para regiões menos populosas e introduzir mais restrições aos militares norte-americanos, mas nada muda, porque o governo do Japão não está disposto a deteriorar suas relações com os EUA.

    Para suavizar os protestos, o governo lembra aos residentes de Okinawa que as bases militares criam postos de trabalho, mas ninguém diz que os próprios japoneses pagam por isso, disse o especialista em assuntos do Japão Viktor Pavlyatenko.

    “O Japão é o único país e parceiro estratégico dos EUA que suporta a maior parte da carga financeira da presença dos militares norte-americanos em território japonês”, disse.

    A questão da saída norte-americana do Japão não está na agenda. Sua presença em Okinawa, sobretudo em um ambiente de confrontação com a China, serve os interesses estratégicos dos EUA. Entretanto, esses interesses são pagos pelo orçamento japonês.

    Mais:

    Militares dos EUA cometeram quase 6 mil crimes em Okinawa
    Japoneses votam contra a presença militar dos EUA em Okinawa
    Japão tenta reduzir crimes, provocados por militares dos EUA em Okinawa
    Tags:
    Japão, Okinawa, EUA, base, protesto, economia, região, presença militar
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar