14:25 18 Julho 2019
Ouvir Rádio
    O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama

    Obama libera relatório de mortes de civis causadas por drones americanos

    © AFP 2019 / JUAN MABROMATA
    Mundo
    URL curta
    1010

    Após anos de pressão, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, liberou um relatório nesta sexta-feira revelando que no máximo 116 civis teriam sido mortos em decorrência de ataques de drones norte-americanos durante a sua administração. Os números são muito inferiores aos apontados por diferentes grupos de defesa dos direitos humanos.

    De acordo com o documento da presidência, as baixas ocorreram no Paquistão, Líbia, Iêmen, Somália e Norte da África. Seriam ao menos 64 e no máximo 116. 

    "A liberação dos dados de baixas e a emissão da ordem de execução é um passo concreto na direção certa, mas mais informação ainda é necessária para o público avaliar significativamente a legalidade e a eficácia do programa de assassinatos", afirmou o Human Rights First em comunicado.

    O relatório de Obama faz parte de uma ordem executiva que pede a Washington para agir para reduzir a probabilidade de baixas civis e assumir a responsabilidade por essas mortes, oferecendo condolências e compensações. 

    De acordo com o Escritório de Jornalismo Investigativo, mais de três mil pessoas, incluindo 500 civis, teriam sido mortas durante o atual governo dos EUA. 

    Mais:

    Funcionário de Pentágono deve testemunhar em processo do operador de drone em Benghazi
    Rússia criará drone de passageiros
    Drone russo estabelece recorde mundial de duração de voo
    Tags:
    drone, Escritório de Jornalismo Investigativo, Human Rights First, Barack Obama, Washington, EUA, Norte da África, Somália, Iêmen, Líbia, Paquistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar