00:40 13 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    351
    Nos siga no

    O Ministério das Relações Exteriores da Rússia afirmou que a extensão das sanções setoriais da União Europeia contra a Rússia por mais seis meses é uma continuação de uma política míope.

    "Nós interpretamos a nova extensão das sanções setoriais contra a Rússia, que são ilegítimas do ponto de vista do direito internacional, até 31 de janeiro de 2017 como uma continuação da política míope de Bruxelas", afirmou a diplomacia russa em comunicado.

    O documento observa que "é absurdo vincular essas medidas discriminatórias com o cumprimento dos acordos de Minsk por parte da Rússia, que não é parte do conflito interno da Ucrânia, especialmente sob as condições atuais, tendo em vista que Kiev não está pronta para respeitar os compromissos assumidos".

    "Com suas próprias mãos, a União Europeia transformou a relação com a Rússia em refém do jogo irresponsável do governo ucraniano", afirma a chancelaria.

    Ainda segundo a nota, a manutenção das sanções resulta em perdas substanciais para ambas as partes, visto que o comércio mútuo encolheu 40% por cento no ano passado em relação a 2014. Esta tendência negativa se mantêm este ano.

    Desde março de 2014, os Estados Unidos e a União Europeia e alguns dos seus aliados adoram sanções individuais e setoriais contra a Rússia por causa da sua posição em relação à crise ucraniana.  

    Mais:

    UE prolonga sanções contra Rússia até janeiro de 2017
    Yatsenyuk 'proíbe' líderes da UE e o presidente dos EUA de tirar sanções contra Rússia
    Putin prorroga sanções contra Ocidente até o fim de 2017
    França quer eliminar sanções contra a Rússia 'o mais rápido possível', diz chanceler
    Tags:
    conflito, sanções, EUA, União Europeia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar