08:31 24 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Funeral do piloto Oleg Peshkov morto na Síria

    Família de herói russo não aceitaria nenhuma compensação da Turquia

    © Sputnik / Uliana Solovieva
    Mundo
    URL curta
    1121

    Mustafa Gül, prefeito da cidade turística turca de Kemer, na costa mediterrânea, entrevistado pela Sputnik, informou que reuniu se com o cônsul russo naquela cidade para oferecer, em nome de organizações civis, sindicais e de industrias da região, à família do falecido uma casa neste município.

    A família do tenente-coronel Oleg Peshkov, assassinado a 24 de novembro passado pelo cidadão turco Alparslan Celik, depois de Ancara ter abatido o avião Su-24 da aeronáutica russa no céu da Síria quando estava de volta à base aérea de Hmeymim após bombardear posições de terroristas do Daesh, rejeitou veementemente a possibilidade de pedir qualquer compensação pelo homicídio do parente.

    A notícia foi divulgada por jornalistas da rádio "Govorit Moskva", que contataram o irmão do herói nacional da Rússia.

    O avião russo Su-24 foi derrubado por um caça turco em espaço aéreo sírio em novembro passado. Há um dia, o porta-voz do presidente turco Kalyn Ibrahim disse que as autoridades da Turquia estariam dispostas de examinar o pedido de pagamento de compensação à família do piloto morto, se tal solicitação fosse encaminhada por parentes de Peshkov.

    "Não, isto é um absurdo! Não preparamos nenhum pedido de compensação à Turquia. Pedir esta ou aquela compensação? Nem pensar! Mesmo que ofereçam, ninguém aceitaria. Além de ser humilhante, é terrível", diz o irmão do piloto.

    Mustafa Gül, prefeito da cidade turística turca de Kemer, na costa mediterrânea, entrevistado pela Sputnik, informou que reuniu se com o cônsul russo naquela cidade para oferecer, em nome de organizações civis, sindicais e de industrias da região, à família do falecido uma casa neste município.

    "Desejamos que nossas relações com a Rússia melhorem o mais rápido possível. (…) Por causa desta tragédia, dirigimos as nossas sinceras condolências à família do piloto, oferecendo-lhes uma casa na cidade de Kemer. Esperamos, que tanto [autoridades em] Moscou, como os parentes [do herói] aceitem-na".

    O presidente Putin chamou o ataque de "punhalada nas costas" realizada por cúmplices de terroristas. Depois do acidente a Rússia impôs várias sanções econômicas em relação à Turquia. Em particular, a proibição da importação de produtos turcos. Além disso, Moscou suspendeu o regime de isenção de vistos para turcos.

    No início desta semana, depois do chefe de Estado turco Recep Tayyip Erdogan ter dirigido uma carta a Vladimir Putin, em que expressou suas condolências pela morte do piloto do Su-24 e apresentou desculpas e os líderes nacionais terem conversado por telefone, o presidente russo anunciou a normalização das relações com Ancara. Na quinta, foi assinado o decreto sobre a suspensão das restrições da Rússia contra a Turquia.

    Mais:

    Chanceleres da Rússia e Turquia se reúnem em Sochi
    Fortalecimento militar da OTAN mina reaproximação entre Rússia e Turquia
    Rússia e Turquia podem reestabelecer relações já amanhã
    Putin ordena ao governo que levante restrições contra a Turquia na área do turismo
    Tags:
    herói, terrorista, homicídio, assassinato, piloto, Su-24, Daesh, Ibrahim Kalyn, Mustafa Gül, Alparslan Celik, Vladimir Putin, Recep Tayyip Erdogan, Rússia, Síria, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar