06:08 18 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    A bandeira da Ucrânia

    A esperança é a última a morrer: Ucrânia estipula novo prazo para aderir à UE

    © AFP 2019 / YURIY DYACHYSHYN
    Mundo
    URL curta
    116
    Nos siga no

    O primeiro-ministro ucraniano Vladimir Groisman tem certeza de que, daqui a dez anos, o seu país será membro da União Europeia, disse ele na entrevista à mídia alemã.

    "Estou certo de que, dentro de dez anos, a Ucrânia aderirá à União Europeia. Seguimos o caminho europeu, e isto significa para nós liberdade, direitos humanos e uma economia forte", afirmou o premiê. 

    Segundo o chefe do governo, o conflito atual em Donbass, a crise econômica e a corrupção não serão um obstáculo para a Ucrânia no caminho da Europa. Ele destacou que no país "muito foi feito" para resolver estes problemas, entretanto, adicionou ele, a Ucrânia terá ainda de fazer muito para harmonizar as suas normas internas com as da UE.

    O acordo de associação entre a Ucrânia e a União Europeia deve ser a “força motriz” das reformas no país, frisou Groisman. O acordo, assinado em junho de 2014, foi ratificado pelos 28 países-membros da UE. No entanto, a Holanda realizou um referendo em abril de 2016 em que a maioria dos cidadãos se pronunciou contra o acordo.

    A integração europeia é uma das direções da política externa ucraniana. Antes, o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Junker, afirmou que a Ucrânia precisaria de 20 ou 25 anos para aderir à União Europeia e OTAN.

    Mais:

    Ucrânia se transforma de exportadora em importadora de energia
    Ucrânia não permitirá realização de eleições locais em Donbass
    Merkel: adesão da Ucrânia à UE está fora da discussão
    Tags:
    integração, Vladimir Groisman, UE, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar