18:44 15 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    068
    Nos siga no

    O oficial aposentado da CIA Philip Giraldi afirmou que as informações sobre a proposta norte-americana de intensificar a cooperação militar com a Rússia refletem o grande desejo da administração Obama de demonstrar êxitos na Síria.

    "É evidente o que o governo norte-americano quer", disse Giraldi à Sputnik na quinta-feira (30). "Desesperadamente precisam de 'vencer' na Síria para ajudar Hillary Clinton [possível presidenciável do Partido Democrata] em novembro e somente a Rússia pode ajudar a alcançar isso".

    O governo norte-americano propôs um novo acordo sobre a Síria a Moscou para aumentar a cooperação entre os dois países contra os terroristas, em troca de Moscou conseguir parar os bombardeios do governo sírio contra rebeldes "moderados" supostamente apoiados pelos EUA, informou o jornal The Washington Post na quinta-feira (30).

    Entretanto, Giraldi, ex-oficial da CIA e da inteligência do Exército, disse que a nova iniciativa é um passo vazio, que não significa nenhumas concessões.

    "É um teatro político", descreveu Giraldi a proposta norte-americana.

    A tentativa da administração Obama de criar uma oposição secular armada para derrotar o presidente sírio Bashar Assad falhou e agora buscam a ajuda russa para evitar que o Exército sírio elimine os restos destes grupos, disse Giraldi.

    Coalizão liderada pelos EUA faz ataques aéreos contra o Estado Islâmico
    © AFP 2021 / US NAVY / MC2 JACOB G. SISCO
    O Novo Exército da Síria, apoiado pelos EUA, sofreu uma derrota total na sua tentativa de atacar posições do Daesh na fronteira estratégica entre a Síria e o Iraque.

    Giraldi afirmou que o presidente russo Vladimir Putin propôs repetidamente cooperar com Obama sobre a Síria e outros assuntos de segurança no Oriente Médio e que deverá manter esta posição querendo suavizar as tensões entre os EUA e a Rússia.

    "Para dizer a verdade, acredito que Putin queria jogar sozinho porque está confuso frente às críticas à Rússia que não cessam no Ocidente e em Washington, em particular. Receio que Putin seja o único adulto na sala", noto Giraldi.

    Na sexta-feira (1), o porta-voz do presidente russo Dmitry Peskov recusou-se a comentar o possível acordo entre a Rússia e os EUA sobre a Síria.

    Tags:
    Rússia, EUA, Síria, Vladimir Putin, Barack Obama, exército, acordo, cooperação, posição
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar