23:37 13 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    12221
    Nos siga no

    O Exército da China deve ser moderno, disciplinado e capaz de vencer, mas Pequim vai continuar seguindo a estratégia de defesa ativa e não tem planos de atacar outros países, afirmou nesta sexta (1) o presidente Xi Jinping durante a reunião em Pequim, dedicado ao 95º aniversário da fundação do Partido Comunista da China.

    "A criação de um exército que corresponda ao estatuto internacional do nosso país é um objetivo estratégico. Devemos unir o desenvolvimento da economia e da defesa do país, modernizar o exército para torná-lo moderno e padronizado <…> Devemos promover a reforma militar para criar um exército disciplinado e capaz de vencer", disse o líder chinês.

    ​A China continua seguindo a estratégia de defesa ativa e não tem planos de atacar outros países, acrescentou Xi Jinping.

    O presidente da China anunciou em setembro do ano passado que o Exército de Libertação Popular planeja diminuir o número de suas tropas em 300.000 homens, para 2 milhões de efetivos até 2017, embora continue a manter a liderança como o maior exército do mundo.

    O orçamento de defesa do país é o segundo maior depois dos Estados Unidos. Os gastos militares da China no ano passado foram estimados em US $ 130 bilhões (cerca de R$ 455 bilhões).

    Mais:

    China e Nigéria assinam acordos de US$ 80 bilhões no setor petrolífero
    Assustam Coreia do Norte, mas têm medo da China?
    Rússia ultrapassa Arábia Saudita como maior exportadora de petróleo para a China
    Tags:
    ataque, defesa, aniversário, tropas, modernização, exército, Partido Comunista Chinês, Xi Jinping, Pequim, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar