09:42 20 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Primeiro-ministro ucraniano Arseny Yatsenyuk

    Yatsenyuk 'proíbe' líderes da UE e o presidente dos EUA de tirar sanções contra Rússia

    © AFP 2017/ TOBIAS SCHWARZ
    Mundo
    URL curta
    21732123

    O ex-primeiro-ministro ucraniano, Arseni Yatsenyuk, se dirigiu ao presidente dos EUA e os líderes da União Europeia, declarando a inadmissibilidade de retirar as sanções contra a Rússia.

    “Sr. Presidente, líderes da União Europeia, é inaceitável remover as sanções contra a Rússia, enquanto ela estiver em conformidade com os acordo de Minsk, e não devolver Donetsk, Lugansk e a Crimeia sob controle total", disse ele ao responder a um jornalista que afirmou que há na Europa políticos em favor de flexibilização das sanções.  

    Ao participar do Conselho do Atlântico nesta quinta-feira (30), em Washington, o ex-primeiro-ministro afirmou que muito em breve a Ucrânia não precisará mais de gás, “sobretudo o gás russo”. 

    A relação entre a Rússia e o Ocidente deteriorou-se por conta da situação da Ucrânia. Atualmente estão em vigor três pacotes de sanções da União Europeia contra a Rússia, que expiram em 31 de julho, embora a expectativa é de que elas sejan prorrogadas até 2017. 

    Alguns países europeus, no entanto, como a Itália, manifestaram apoio à flexibilização das sanções contra a Rússia, visto que a União Europeia vem perdendo bilhões por restringir o comércio com a Rússia. 

    Mais:

    Putin prorroga sanções contra Ocidente até o fim de 2017
    França quer eliminar sanções contra a Rússia 'o mais rápido possível', diz chanceler
    Embaixador: empresários poloneses querem fim das sanções contra Rússia
    Merkel: Prolongamento de sanções contra Moscou é inevitável
    Senado italiano rejeita projeto de abolição das sanções contra Rússia
    Tags:
    sanções, Arseni Yatsenyuk, União Europeia, EUA, Rússia, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik