03:28 22 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    ONU afirma ter conseguido alcançar todas as áreas sitiadas presentes em sua lista de ajuda humanitária

    ONU: Sniper atinge agente humanitário sírio após rara entrega de ajuda em área sitiada

    © Sputnik/ Ali Abrahim
    Mundo
    URL curta
    145807

    Um comboio de 37 caminhões conseguiu entregar ajuda humanitária pela primeira vez em quase quatro anos a duas zonas sitiadas por terroristas na Síria, mas um motorista do Crescente Vermelho Sírio precisou ser hospitalizado após ser atingido no peito por um sniper, segundo informou a Organização das Nações Unidas.

    "Um marco foi alcançado na Síria na última noite porque as áreas de número 17 e 18, de 18 áreas sitiadas presentes na lista da ONU, foram alcançadas", disse Jan Egeland, conselheiro da Força-Tarefa Humanitária do Grupo Internacional de Apoio à Síria, em conversa com jornalistas nesta quinta-feira. 

    O comboio, que faz parte de esforços conjuntos de agências da ONU, do Crescente Vermelho e da Cruz Vermelha, entregou o primeiro lote de suprimentos a essas duas áreas desde novembro de 2012. 

    "No caminho de volta, houve um ataque de sniper ao comboio", explicou Egeland. "Um motorista do Crescente Vermelho Sírio foi atingido no peito. Agora ele está, felizmente, sendo bem tratado em um hospital de Damasco". 

    Com a entrega histórica, as Nações Unidas conseguiram finalmente fornecer ajuda a todas as 18 áreas de sua lista pelo menos uma vez. No entanto, apenas 60% dos civis afetados diretamente pela guerra receberam algum tipo de assistência humanitária.

    Mais:

    Rússia entrega 400 toneladas de ajuda humanitária para a Ucrânia
    Rússia entrega mais três toneladas de ajuda humanitária na Síria
    Rússia entrega mais 17 toneladas de ajuda humanitária à Deir ez-Zor, na Síria
    Rússia entrega mais de 25 toneladas de ajuda humanitária em Homs e Aleppo
    Avião russo entrega 18 toneladas de ajuda humanitária da ONU em Deir ez-Zor, na Síria
    Tags:
    sniper, ajuda, Crescente Vermelho, Cruz Vermelha, ONU, Jan Egeland, Damasco, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik