20:06 24 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Operário no lugar de contrução do gasoduto Blue Stream, Samsun, Turquia

    Projeto de gasoduto Corrente Turca pode ser realizado no futuro mais próximo

    © AFP 2017/ MUSTAFA OZER
    Mundo
    URL curta
    0 59971

    O cientista político e copresidente do Centro de Estudos Russo-Turcos Aydın Sezer expressou em entrevista à Sputnik sua opinião, segundo a qual o retorno das relações entre a Rússia e a Turquia para o nível anterior será feito apenas no longo prazo, enquanto os contatos em áreas como a energia e o turismo poderão ser reestabelecidos em breve.

    “Penso que o processo de reestabelecimento de simpatias mútuas entre os povos dos dois países, até o nível observado antes da crise, levará muito tempo, mas a cooperação econômica em tais áreas como a energia e o turismo pode ser ajustada em prazos reduzidos. Quero sublinhar especialmente que os interesses na área de energia provavelmente aceleraram o processo de resolução pacífica da crise nas relações entre os dois países. A escala de potenciais oportunidades para a cooperação [na área] de energia muito provavelmente empurrarão os dois lados para diálogo. Tomando isso em conta, não será uma surpresa se um grande projeto como a Corrente Turca for descongelado e que em breve seja iniciada sua execução ativa. Penso que esta questão será discutida no quadro das negociações para elaboração do pacote de acordos”. 

    O gasoduto Corrente Turca, com uma capacidade anual de 63 bilhões de metros cúbicos, foi anunciado em dezembro de 2014. A via de transporte de gás está prevista para ser executada pelo fundo do Mar Negro, da Rússia para a Turquia, e continuando a partir de um centro de distribuição na fronteira turco-grega, de onde o combustível poderia ser transferido para o sul da Europa.

    O projeto foi congelado, já que as relações entre Moscou e Ancara estão em crise desde 24 de novembro de 2015, altura em que um avião russo Su-24 foi derrubado por um caça turco em espaço aéreo sírio. A Turquia alegou ter abatido a aeronave russa porque esta teria violado o espaço aéreo turco. Tanto o Estado-Maior russo, quanto o Comando de Defesa Aérea da Síria, confirmaram que o bombardeiro russo nunca entrou no espaço aéreo da Turquia.

    Entretanto, na segunda-feira (27) se esclareceu que o presidente turco Recep Tayyip Erdogan, numa mensagem ao seu homólogo russo Vladimir Putin, pediu desculpas pelo abate do avião russo Su-24, expressou condolências pela morte do piloto e também disse que Ancara não queria estragar as relações com Moscou. Mais tarde, em 29 de junho, Putin e Erdogan realizaram uma conversa telefônica, na sequência da qual o líder russo ordenou ao governo que inicie uma discussão sobre a restauração da cooperação com a Turquia, inclusive na área do comércio.

    Tags:
    negociações, Corrente Turca, Recep Tayyip Erdogan, Vladimir Putin, Turquia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik