16:29 21 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Enrique Pena Nieto, presidente do México, durante visita ao Canada

    Presidente do México explicou sua comparação de Trump com Hitler e Mussolini

    © REUTERS / Mathieu Belanger
    Mundo
    URL curta
    155

    A comparação do candidato à presidência dos EUA, Donald Trump, com Adolf Hitler e Benito Mussolini foi ditada pelo desejo de lembrar sobre as consequências do populismo, explicou sua declaração o presidente do México, Enrique Peña Nieto, durante coletiva de imprensa, após o cúpula dos líderes dos países da América do Norte em Ottawa.

    Em março, Nieto comparou o “tom” dos discursos de Trump com o estilo oratório de Hitler e de Mussolini, destacando que o político estaria oferecendo soluções demasiadamente simples pra problemas complexos. 

    «Hitler, Mussolini… todos sabemos como isso terminou. Isso (a comparação) foi somente um convite para reflexão, para não esquecer o que alcançamos desde então, e o que ainda podemos alcançar”, citou a agência Reuters as palavras do presidente mexicano em Ottawa.

    “Por todos os lugares vão surgindo atores políticos e líderes a ocupar uma posição populista e demagógica, tentando destruir o que foi construído por décadas”, alertou Nieto.

    No entanto, o líder mexicano destacou que o futuro da comunidade internacional está “na integração e não no isolamento” e que o seu país colaborará com os EUA, independentemente de quem vencer as eleições.

    Mais:

    Mulheres americanas mostram como elas amam Donald Trump
    ‘Brexit pode ser presságio de vitória de Trump nos EUA’
    Trump polemiza de novo na Internet após tiroteio em boate gay de Orlando
    Tags:
    Adolf Hitler, Benito Mussolini, Donald Trump, Enrique Peña Nieto, Canadá, Ottawa, EUA, México
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik