14:45 22 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    741
    Nos siga no

    De acordo com uma pesquisa realizada pela empresa francesa Ifop e pela empresa britânica Populus, a grande maioria de entrevistados na França (68%), Alemanha (61%) e Reino Unido (60%) acreditam que os migrantes dividem a sociedade, porque eles não procuram assimilar valores e estilo de vida europeus.

    Enquanto isso, depois do Brexit, a Alemanha e a França propuseram reformas abrangentes no domínio da política de migração, segurança e economia, que devem levar ao fortalecimento da UE. Este é um projeto chamado "Uma Europa forte num mundo inseguro", assinado pelos ministros dos dois países, Frank-Walter Steinmeier e Jean-Marc Ayrault. Como é observado no projeto, é hora de provar uma "política europeia de imigração verdadeiramente integrada".

    De acordo com o chefe da segurança regional do Instituto de Investigação Estratégica da Rússia, Igor Nikolaichuk, este é o primeiro passo para criar uma estrutura de segurança na UE sem a participação da OTAN.

    "Esta é uma solução revolucionária. Na minha opinião, são as tentativas da França e da Alemanha para salvar a União Europeia como uma grande entidade política, capaz de resistir não apenas a desafios geoeconômicos, mas também a desafios de segurança, sem depender da OTAN, quero sublinhar. Este é um sonho antigo dos políticos alemães: ter um exército da UE", disse Igor Nikolaichuk à emissora Sputnik.

    Segundo ele, o tema da política de imigração tem desempenhado seu papel.

    "Durante anos, tem havido a conversa sobre algum poder coletivo de autodefesa na UE, uma guarda de fronteira comum, forças navais e assim por diante. Após o Brexit, as mãos dos políticos alemães estão livres. A atenção que deles dedicam à OTAN vai diminuir, pois esta estrutura é estrangeira para eles, e eles vão tentar fazer algo por si mesmos. Eles usaram imediatamente o tema dos migrantes, <…> a fim de começar a trabalhar nessa direção, sem olhar para o que vão dizer os anglo-saxões. Eles irão criar, em primeiro lugar, uma estrutura de guardas de fronteira comum na EU e uma proteção costeira comum. A nova configuração de países participará em um projeto "alternativo à OTAN", e os migrantes têm desempenhado seu papel para tornar em um "saboroso pedaço" algumas estruturas de segurança na UE ", disse Igor Nikolaichuk.

    Tags:
    migrantes, Brexit, OTAN, Jean-Marc Eyraud, Frank-Walter Steinmeier, França, Alemanha, UE
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar