17:44 20 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    213
    Nos siga no

    A normalização das relações entre Turquia e Israel, anunciada nesta segunda-feira pelo premier turco, Benali Yildirim, tem como pano de fundo novas perspectivas de uma eventual cooperação para explorar reservas de gás natural no Mediterrâneo, com valores na casa dos bilhões de dólares, segundo fontes ligadas às negociações.

    De acordo com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, a medida estabelece as bases para o possível fornecimento de gás israelense para a Europa, através da Turquia.

    O pacto se anuncia em um momento em que o Oriente Médio se encontra polarizado pela guerra civil na Síria e a ameaça representada pelos terroristas do Daesh afetando a segurança de toda a região, apesar das suspeitas e acusações de que ambos os países teriam ligações ou não estariam interessados em uma derrota dos extremistas. 

    As relações entre Israel e o seu único aliado muçulmano entraram em colapso em 2010, quando de um ataque israelense a uma flotilha com ajuda humanitária para Gaza que resultou na morte de dez ativistas turcos. Segundo Netanyahu, o acordo com Ancara não anulará o bloqueio naval da Faixa de Gaza, mas criará oportunidades adicionais de assistência humanitária para o enclave palestino. A Turquia, por sua vez, se compromete a não permitir "ações terroristas contra Israel a partir de seu território".

    Mais:

    Erdogan dança conforme a música de Israel violando Constituição
    Israel reforça posições no Oriente Médio graças a caças F-35 dos EUA
    Chefe da inteligência militar de Israel não quer derrota do Daesh na Síria
    Turquia vai colocar mais um sistema de defesa antiaérea na fronteira com Síria
    Tags:
    Daesh, Benjamin Netanyahu, Síria, Oriente Médio, Europa, Ancara, Turquia, Israel, Faixa de Gaza
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar