23:08 22 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Participante do protesto contra as ações turcas em frente da embaixada russa em Moscou empunha um cartaz com a inscrição Não vou à Turquia

    Iniciado novo processo jurídico relativamente a Su-24 abatido pela Turquia

    © Sputnik / Aleksandr Vilf
    Mundo
    URL curta
    Su-24: investigação infinita? (9)
    605

    A investigação turca examinará o assassínio do piloto russo do Su-24 abatido na Turquia em novembro de 2015.

    O julgamento de Alparslan Celik, um cidadão turco acusado de posse e porte de armas, começou na cidade turca de Izmir. Celik inicialmente se responsabilizou pelo assassinato de Oleg Peshkov, mas depois  foi absolvido em maio do ano corrente de todas as acusações pela promotoria da mesma cidade.

    O avião russo Su-24 foi derrubado por um caça turco no espaço aéreo sírio. A Turquia alegou ter abatido a aeronave russa porque esta teria supostamente violado o espaço aéreo turco. Tanto o Estado-Maior russo quando o Comando de Defesa Aérea da Síria confirmaram que o bombardeiro russo nunca entrou no espaço aéreo da Turquia.

    Celik foi detido no dia 31 de março, junto com um grupo de amigos, na cidade de Izmir, no oeste da Turquia, sob acusação de armazenamento e porte ilegal de armas. Na ocasião foram apreendidos fuzis de assalto Kalashnikov, seis pistolas e uma grande quantidade de munições.

    Segundo o canal televisivo RT, Alparslan Celik é um cidadão turco de 32 anos, que aparentemente é filho do prefeito de Keban, uma pequena cidade na província turca de Elazig. Celik também pode ser integrante dos Lobos Cinzentos, organização nacionalista de jovens, também classificada como neo-fascista. 

     A nova audiência do julgamento começou esta segunda-feira (27) às 10h00 GMT, sob segurança reforçada. A entrada na sala de tribunal está sendo guarda por policiais armados e funcionários de serviço de segurança à civil. A mídia russa não foi autorizada a assistir a audiência, supostamente por falta de espaço.

    Um funcionário do tribunal disse à agência RIA Novosti que "a sala é muito pequena e há muito pouco espaço para público; nós podemos permitir a entrada da mídia na sala só durante a pausa nos procedimentos, se esta for anunciada".

    O tribunal também não permitiu a imprensa divulgar as declarações feitas pelo acusado, sublinhou o oficial.

    De acordo com informações atualizadas pela agência RIA Novosti, que cita o advogado de Alparslan Celik (Bora Erguden), ele e outros acusados foram absolvidos sob fiança até o final da investigação.

    Tema:
    Su-24: investigação infinita? (9)
    Tags:
    investigação, tribunal, Su-24, Rússia, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik