08:39 18 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Papa Francisco

    Turquia critica Papa por comentários sobre genocídio armênio

    © AFP 2019 / ANDREAS SOLARO
    Mundo
    URL curta
    222

    As declarações do papa Francisco durante sua visita à Armênia, definindo como "genocídio" o massacre dos armênios em 1915, foram classificadas pelo vice-primeiro-ministro da Turquia, Nurettin Canikli, como "lamentáveis". Ele disse ainda que a fala indica a persistência da "mentalidade das Cruzadas", segundo informou a Agência Brasil.

    "Não é um ponto de vista objetivo, que corresponda com a realidade", acrescentou. "É possível observar todas as marcas e reflexões características da mentalidade das Cruzadas nas atividades do Papa", concluiu.

    O porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, respondeu dizendo que o Papa "não faz cruzadas". "Se escutarmos ele, veremos que não há nada que evoque um espírito de cruzada. Sua vontade é construir pontes, em vez de muros. Sua intenção real é construir as bases para a paz e a reconciliação", disse, em coletiva de imprensa. "Francisco rezou pela reconciliação de todos, não pronunciou nenhuma palavra contra o povo turco", acrescentou o representante católico.

    No primeiro dia de sua visita oficial à Armênia, na sexta-feira, Francisco não se intimidou em usar a palavra "genocídio" para se referir ao extermínio de armênios pelo Império Otomano há cerca de um século, mesmo sabendo que o vocábulo poderia desencadear um mal-estar diplomático com a Turquia, como já ocorreu no ano passado.

    A Santa Sé não previa o termo "genocídio" nos discursos de Francisco, porém o líder católico não quis renunciar à palavra e a pronunciou em alto e bom som, na capital Erevan, dentro do Palácio Presidencial e diante das autoridades armênias. Além disso, o Pontífice visitou o Memorial do Genocídio, localizado em Tzitzernakaberd, no dia seguinte, onde disse que "a memória não deve ser diluída, nem esquecida".

    Mais:

    Papa Francisco devolve dinheiro 'diabólico' de Macri: 'Não gosto do 666'
    Papa: bispos negligentes em casos de abuso sexual poderão perder cargos
    Papa Francisco fala de crise no Brasil e pede orações para o país
    Tags:
    religião, críticas, genocídio, Papa Francisco, Armênia, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar