21:30 21 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    O candidato à presidência dos EUA pelo Partido Republicano, o bilionário Donald Trump

    ‘Brexit pode ser presságio de vitória de Trump nos EUA’

    © AFP 2019 / ANDREW CABALLERO
    Mundo
    URL curta
    Brexit: reações e consequências (121)
    30220

    Jornalista americano aponta que campanha favorável ao Brexit teve muito em comum com os apoiadores de Donald Trump na corrida presidencial americana.

    A bandeira de Portugal durante manifestações de 25 de abril, 2016
    © AFP 2019 / PATRICIA DE MELO MOREIRA
    O Brexit pode ser um presságio da vitória de Donald Trump em novembro, nas eleições presidenciais dos Estados Unidos. A opinião é do jornalista americano Brian Kaller, em artigo no American Conservative.

    “O Reino Unido frequentemente esteve um pouco à frente dos EUA; Thatcher antecedeu Reagan, e Corbyn antecedeu Sanders. Além disso, apoiadores do Brexit compartilham muito em comum com os apoiadores de Trump, tanto na questão demográfica quanto nas frustrações”, escreveu Kaller.

    “O Reino Unido e os EUA são potências globais em leve declínio, com o Reino Unido obviamente algumas décadas à frente”, completou o autor.

    Segundo Kaller, tanto os favoráveis ao Brexit quanto os apoiadores de Trump prometem fazer seu país “grande novamente”, “reduzir a imigração, fortalecer a indústria local” e “deixar de lado problemas estrangeiros.”

    Além disso, embora ambos movimentos sejam rotulados como de extrema-direita, são mais uma questão de classe social, diz o jornalista. Ele alega também que as elites de ambos países subestimaram seriamente o fenômeno até o último momento.

    Tema:
    Brexit: reações e consequências (121)

    Mais:

    Após Brexit, Ryanair vende um milhão de passagens a 10 libras cada
    Diplomata belga vai liderar força-tarefa do Brexit
    Como a Rússia pode beneficiar do Brexit
    Tags:
    extrema direita, eleições presidenciais, Brexit, Donald Trump, Reino Unido, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar