10:52 25 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    1221
    Nos siga no

    Um alto funcionário norte-coreano afirmou à mídia dos EUA que a Coreia do Norte é uma potência nuclear que o Ocidente não pode ignorar.

    O diretor-geral do departamento de relações com os norte-americanos do Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, Han Song Ryol, anunciou na quarta-feira que, enquanto os EUA continuarem sua política de sanções, Washington deve se preparar para mais testes nucleares e lançamentos de mísseis do lado coreano.

    "São os Estados Unidos que causaram este problema. Eles têm que deixar suas ameaças militares, sanções e pressão econômica. Sem fazer isso, parece que eles estão nos dizendo para ficar pacíficos enquanto eles nos estão apontando uma arma à cabeça", disse Han Song, em sua primeira entrevista à Associated Press desde que tomou o cargo em 2013.

    Antes, Washington, Tóquio e Seul tinham condenado o lançamento de dois mísseis balísticos de médio alcance por Pyongyang em 22 de junho, observando que os testes violaram as resoluções das Nações Unidas. A Coreia do Norte, no entanto, considera os testes de mísseis como um resultado positivo de seus sucessos tecnológicos.

    O porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, John Kirby, disse que as ações provocatórias de Pyongyang levam à determinação da comunidade internacional para responder à Coreia do Norte, nomeadamente através de sanções impostas pelo Conselho de Segurança da ONU.

    "Temos intenção de manifestar nossas preocupações à ONU para apoiar a determinação internacional em responder a estas ações provocatórias da Coreia do Norte", disse John Kirby em um comunicado.

    "A verdadeira provocação está vindo dos Estados Unidos… Como pode o meu país ficar sem fazer nada?", disse o chanceler norte-coreano Han Song Ryol, observando que os EUA estacionaram recentemente submarinos de ataque e caças estratégicos na Coreia do Sul, capazes de lançar armas nucleares contra a Coreia do Norte. Os dois países realizaram exercícios militares conjuntos no início do ano, treinando a realização de ataques aéreos contra locais estratégicos na Coreia do Norte.

    Mais:

    Conselho de Segurança da ONU condena lançamentos de mísseis da Coreia do Norte
    EUA admitem trabalhar com a Rússia para pressionar Coreia do Norte
    Japão e Rússia discutem ameaça de mísseis da Coreia do Norte
    Tags:
    armas nucleares, exercício militar, mísseis estratégicos, ONU, Conselho de Segurança da ONU, Kim Jong-un, EUA, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar