23:15 25 Fevereiro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    141
    Nos siga no

    O vice-secretário-geral da ONU para Assuntos Humanitários, Stephen O'Brien, agradeceu os diplomatas russos pelo seu trabalho realizado junto ao governo da Síria para facilitar a entrega de ajuda humanitária àquele país.

    "Agradeço à Rússia, e principalmente à missão diplomática em Damasco, pelos seus bons serviços visando facilitar a comunicação com o governo da Síria em diversos canais, o que permitiu finalizar as negociações relativas ao acesso seguro [de ajuda humanitária]" – disse O'Brien, ao discursar numa sessão informal da Assembleia Geral da ONU sobre Síria.

    Nas suas palavras, apenas este ano 5,8 milhões de pessoas receberam algum tipo de ajuda humanitária na Síria. Segundo ele, atualmente, 80% dos sírios vivem em condições de pobreza, cerca 9 milhões de pessoas não têm acesso constante a alimentos e 2 milhões de crianças não frequentam a escola.

    "A infra-estrutura civil, incluindo casas, hospitais, escolas, mercados e alojamentos são impiedosamente atacados naquele país, inclusive hoje em dia" – destacou O'Brien.

    De acordo com os últimos dados da ONU, desde o início de 2016 cerca de 850 mil habitantes de locais de difícil acesso receberam ajuda humanitária de agências da ONU na Síria, sendo que 330 mil dessas pessoas encontram-se hoje em locais sitiados pelos terroristas.

    A Síria vive uma guerra civil desde 2011. Um cessar-fogo negociado por Rússia e EUA entrou em vigor na Síria em 27 de fevereiro. A trégua teve o apoio do governo sírio e de dezenas de grupos de oposição, porém não contempla os grupos terroristas Daesh e Frente al-Nusra.

    Recentemente, o enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, revelou que o número de mortos no conflito sírio já chega a 400 mil.

    Tags:
    trabalho humanitário, ajuda humanitária, ONU, Stephen O'Brien, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar