13:25 06 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    207
    Nos siga no

    A União Europeia estenderá as sanções econômicas contra a Rússia por mais meio ano, mas já na próxima reunião de cúpula da UE, em 28 e 29 de junho, deverão ser discutidas possíveis medidas para uma possível melhora da situação, declarou nesta segunda-feira (20) o ministro das Relações Exteriores da França, Jean-Marc Ayrault.

    "Hoje, as condições para o levantamento das sanções ainda não foram cumpridas, os Acordos de Minsk não estão sendo cumpridos. Há progresso, mas insuficiente. Quero que na próxima reunião do Conselho Europeu – já que o objetivo dessas sanções será definido no âmbito de chefes de Estado e governos – nós não nos contentemos com a prorrogação automática das sanções em mais seis meses, mas que haja um debate, e que o presidente da França [François Hollande] e a chanceler da Alemanha [Angela Merkel] digam o que foi que o formato da "Normandia" fez pelo avanço do cumprimento dos Acordos de Minsk" – disse Jean-Marc Ayrault à imprensa.

    "Já que essas sanções serão prorrogadas em seis meses, é preciso que haja um debate, para compreendermos que em caso de avanços concretos poderemos dar passos à frente. Mas, para isso, será preciso cumprir as condições, os russos e os ucranianos precisam cumprir sua parte no cumprimento dos Acordos de Minsk" – acrescentou o chanceler francês.

    Ele destacou ainda que esse debate deveria ser realizado o quanto antes, de preferência já na reunião de cúpula da UE, nos dias 28 e 29 de junho.

    Mais:

    Poroshenko discutirá com Hollande sanções contra a Rússia
    Prolongamento das sanções contra a Crimeia entra em vigor
    UE prolonga sanções contra Crimeia por mais um ano
    Tags:
    sanções, Jean-Marc Eyraud, Rússia, União Europeia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar