20:15 26 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 11
    Nos siga no

    A chanceler alemã, Angela Merkel, pretende organizar em breve uma nova reunião com os presidentes da França, Rússia e Ucrânia para conversar a questão dos acordos de Minsk, afirmou nesta segunda (20) a agência Stuttgarter Nachrichten, citando fontes governamentais.

    Vladimir Putin, Presidente da Rússia, e Angela Merkel, Chanceler da Alemanha
    © Sputnik / Sergey Guneev
    Vladimir Putin, Presidente da Rússia, e Angela Merkel, Chanceler da Alemanha

    Na semana passada foram organizadas em Minsk negociações entre os assessores dos líderes dos países participantes do Quarteto da Normandia. A fonte disse que o encontro serviu para "especificar os próximos passos de realização dos acordos Minsk".

    Na véspera, o jornal também informou que o encontro entre Angela Merkel e o presidente russo, Vladimir Putin, pode acontecer "idealmente" na véspera da cúpula da OTAN em Varsóvia em 8-9 de julho, para aliviar a tensão.

    ​Na semana passada, Vladimir Putin disse que os parceiros da UE não devem transferir para a Rússia a responsabilidade pela situação na Ucrânia, especialmente em questões fora da competência de Moscou.

    Encontro do quarteto de Normandia em Minsk
    © REUTERS / Mykola Lazarenko/Ukrainian Presidential Press Service/Handout via Reuters
    "O que está escrito lá [nos acordos de Minsk]? Introduzir as emendas na Constituição até o final de 2015. Mas não podemos fazer isso pelos políticos de Kiev. Adotar a lei da anistia? Foi adotada, mas não assinada. Eu não sou o presidente da Ucrânia, não posso assinar o documento em vez dele e implementar a lei sobre o status especial [da região de Donbass]. A lei foi adotada, mas não entrou em vigor, foi adiada. Adotaram engenhosamente outra emenda, se não me esqueço, o artigo número 10, o que adiou a sua entrada em vigor. Deste jeito se pode manobrar sem parar", afirmou Putin.

    O Quarteto da Normandia foi formado por Rússia, Ucrânia, Alemanha e França na tentativa de achar uma solução para o conflito envolvendo a região de Donbass, no leste ucraniano, onde em abril de 2014 as autoridades de Kiev lançaram uma operação militar para reprimir os movimentos independentistas. O confronto já deixou mais de nove mil mortos, segundo estimativas da ONU.

    Mais:

    Kiev sabota acordos de Minsk: prazo indicado por Washington é inviável
    Donetsk: Kiev trata acordos de Minsk como cardápio
    Chancelaria: Não há ligação entre acordos de Minsk e Savchenko
    Tags:
    Rússia, França, Ucrânia, Alemanha, Donbass, Minsk, Varsóvia, Polônia, Angela Merkel, Vladimir Putin, OTAN, Quarteto da Normandia, acordo, implementação, assinatura, lei, diplomacia, solução pacífica
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar