17:14 16 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Capitólio de Washington

    EUA reclamam que nem todos os países 'compartilham' dados sobre terroristas

    © Sputnik / Igor Mikhalev
    Mundo
    URL curta
    0 03
    Nos siga no

    Mais de dez países que participam do programa de isenção de vistos com os EUA não concedem a Washington os dados para identificação de terroristas, além de outras informações previstas pela legislação.

    O relatório sobre vistos enviado ao Congresso dos Estados Unidos pelo Escritório de Prestação de Contas do Governo (GAO, na sigla em inglês) revelou irregularidades por parte de diversos governos estrangeiros, informa emissora norte-americana Fox News.

    Líder do grupo terrorista Estado Islâmico Abu Bakr al-Baghdadi. (Foto de arquivo)
    © East News / Balkis Press

    O programa dos EUA de isenção de vistos, o Visa Waiver, da qual participam 38 países, permite que os turistas e empresários destas nações preencham no aeroporto de partida um formulário especial, indicando seus dados de identificação e respondendo a diversas perguntas antes de entrar nos Estados Unidos. No ano passado, o legislativo do país restringiu o controle, exigindo que os países estrangeiros envolvidos no programa Visa Waiver prestassem informações sobre pessoas suspeitas de atividades terroristas, além do registo criminal das pessoas que querem entrar no país. Teoricamente, estas informações sobre os viajantes são verificadas e comparadas àquelas disponíveis na base de dados das agências de segurança norte-americanas. Entretanto, o relatório reclama que "um terço dos países não fornece informações de identificação".

    "Isto é extremamente perigoso, pois na maioria dos casos são países aliados, que possuem focos de radicalismo islâmico", — comentou o deputado do Partido Republicano Ron de Santis, que chefia no legislativo o subcomité para assuntos da segurança nacional.

    Porém, o canal norte-americano não divulgou a lista de países que "não compartilham as informações", indicando somente que cidadãos da Bélgica, originários de outros países, "associados ao radicalismo", podem entrar livremente nos EUA aproveitando o programa Visa Waiver, o que representa um problema.

    No início deste ano a administração Obama restringiu a lei, impossibilitando "tecnicamente" o uso do programa Visa Waiver por aqueles estrangeiros que tenham visitado tais países como Síria, Iraque, Irã, Líbia entre outros, diz a Fox News.

    Mais:

    CIA: Daesh ainda é ameaça séria, Assad está mais forte
    Terroristas feridos recebem tratamento médico em hospitais na Turquia
    Mídia: Daesh organizará mais atentados nos EUA
    Califado condenado: Daesh pode perder Raqqa, Aleppo e Deir ez-Zor
    Tags:
    radicalismo, programa, isenção de visto, terrorismo, imigração, segurança, Capitólio, Visa Waiver, GAO, FOX News, Congresso dos EUA, Ron DeSantis, Washington, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar