17:23 03 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    2131
    Nos siga no

    A Rússia não fez a ninguém nenhuma promessa sobre a Síria, todas as partes concordaram em agir de acordo com os compromissos atingidos, disse o chanceler russo, Sergei Lavrov, comentando as palavras do secretário de Estado dos EUA John Kerry, segundo as quais a paciência dos EUA sobre o futuro da Síria está acabando.

    Chanceler russo Sergei Lavrov (E) e secretário de Estado norte-americano John Kerry apertam mãos
    © AFP 2020 / TIMOTHY A. CLARY
    Chanceler russo Sergei Lavrov (E) e secretário de Estado norte-americano John Kerry apertam mãos

    Lavrov disse que ficou surpreso com a declaração de Kerry, e aconselhou EUA a serem mais pacientes com a situação na Síria.

    "Primeiramente, não fizemos nenhuma promessa a ninguém. Não concedemos nenhuma promessa a ninguém, mas concordámos que todos os lados que trabalham para a resolução da situação na Síria, continuarão agindo de acordo com os compromissos atingidos pelo Grupo internacional de apoio a Síria, que foram mencionados nas resoluções do Conselho de Segurança da ONU", disse o ministro, falando na abertura do Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo.

    Nesta quarta-feira (15), o secretário de Estado americano John Kerry, durante sua visita a Oslo (Noruega), afirmou que a paciência dos EUA em relação ao conflito sírio e ao futuro do presidente Bashar Assad está acabando.

    Depois, o porta-voz do Departamento de Estado John Kirby explicou durante um briefing as palavras do secretário de Estado, dizendo que John Kerry não ameaçou a Rússia, ele somente expressou sua frustração com a situação na Síria.

    Mais:

    Rússia acusa EUA de querer a permanência da Frente al-Nusra na Síria
    Rússia reduz seus investimentos em títulos dos EUA
    EUA: Rússia sofrerá consequências se processo de paz falhar na Síria
    Tags:
    compromissos, promessa, declaração, resposta, diplomacia, acordo, Conselho de Segurança da ONU, John Kirby, Sergei Lavrov, John Kerry, Síria, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar