19:25 22 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Ersin Arslan

    Terroristas feridos recebem tratamento médico em hospitais na Turquia

    © Sputnik / HİKMET DURGUN
    Mundo
    URL curta
    333
    Nos siga no

    A correspondente Lizzie Phelan, do canal de TV RT, conseguiu entrevistar alguns médicos turcos que garantem ter atendido combatentes do grupo terrorista Daesh (Estado Islâmico), trazidos de zonas de combate na Síria, em hospitais no sul da Turquia.

    Durante os preparativos da reportagem, a jornalista chegou a ser abordada pela polícia turca, sendo forçada a seguir com as investigações em segredo.

    Numa de suas entrevistas, o chefe de uma associação médica local, Hamza Agdzha, revelou que combatentes feridos do Daesh e do Exército Livre da Síria são transportados através da fronteira turco-síria em simples picapes.

    “Nós tratamos esses combatentes, que, uma vez curados, voltavam à ativa. Alguns voltavam o nosso hospital duas, três vezes. O governo não nos dava qualquer indicação com relação ao tratamento desses combatentes, mas, ao mesmo tempo, permitia que eles cruzassem a fronteira” — contou Agdzha.

    Com medo de represália, a maioria dos médicos que já trataram terroristas em hospitais turcos preferiram não prestar entrevistas ou manter a sua identidade não revelada.

    Um desses especialistas, que trabalha na cidade turca de Kilis, localizada a poucos quilômetros da Síria, confirmou a informação de que terroristas, inclusive do Daesh, cruzam constantemente a fronteira entre os dois países para serem atendidos em hospitais turcos.

    Ele reconheceu ainda que, muitas vezes, ele e seus colegas sofriam risco de vida nesses atendimentos, já que muitos feridos chegavam ao hospital com granadas nos bolsos, ou até mesmo com cintos suicidas.

    Mais:

    Ministério da Defesa russo: Turquia envia armas para terroristas na Síria
    Tags:
    tratamento, hospitais, médicos, terroristas, Daesh, RT, Lizzie Phelan, Síria, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar