21:46 18 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    181
    Nos siga no

    A Rússia reduziu seus investimentos em títulos dos EUA para US$ 3,5 bilhões (cerca de R$ 12 bilhões), diz o relatório mensal do Tesouro dos EUA.

    Em março, o pacote russo era de US$ 86 bilhões (R$ 300 bilhões), que diminuiu em abril para US$ 82,5 bilhões (R$ 288 bilhões).

    O processo de redução dos investimentos em títulos estadunidenses é lento, mas está em andamento a partir do início de 2016. Em janeiro, a participação russa foi estimada de US$ 97 bilhões (R$ 336 bilhões) e em fevereiro – UD$ 87 bilhões (R$304 bilhões).

    Na lista dos principais credores dos EUA a Rússia ocupa 17º lugar, um pouco atrás da Coreia do Sul e à frente do Canadá.

    O líder é tradicionalmente a China, com US$ 1,2 trilhões (R$ 4,2 trilhões). No último mês Beijing cortou seus investimentos em cerca de meio bilhão de dólares (R$ 1,7 bilhão). O Japão, que fica no segundo lugar, aumentou sua parcela para quase cinco bilhões até mais de 1,1 trilhão (R$ 3,9 trilhões). O terceiro lugar é ocupado pelas Ilhas Cayman – US$ 259 bilhões (R$ 907 bilhões).

    ​Além disso, os Estados Unidos pela segunda vez tornaram públicos os dados sobre os investimentos da Arábia Saudita, que não tinham sido publicados por várias décadas. Em março, a parcela de Riad foi de US$ 117 bilhões (R$ 410 bilhões).

    O volume total de investimentos de países estrangeiros em títulos dos EUA em abril foi de quase 6,3 trilhões de dólares (cerca de 22 trilhões de reais).

    Mais:

    Banco Mundial melhora previsão de recuperação da economia russa
    Rússia continuará desenvolvendo a 'economia verde'
    Especialista em economia: ‘Não, Rússia não está em declínio’
    Tags:
    títulos, diminuição, credores internacionais, parcela, investimentos, Departamento de Tesouro dos EUA, Ilhas Cayman, Coreia do Sul, Canadá, China, EUA, Japão, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar