18:31 15 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Hillary Clinton, ex-secretária de Estado dos EUA

    Chomsky: 'Um dos crimes de Clinton foi a expansão da OTAN para leste'

    © AP Photo / Dario Lopez-Mills
    Mundo
    URL curta
    4151
    Nos siga no

    Com a corrida presidencial nos EUA aproximando a competição mano a mano entre o bilionário Donald Trump e a ex-secretária de Estado, Hillary Clinton, o linguista Noam Chomsky expressou a opinião de que ele não ficaria muito entusiasmado com a escolha.

    "Trump está apelando para aquelas pessoas que sentem e experimentam uma degradação da sociedade americana, sentimentos fortes de raiva, medo, frustração, desespero, provavelmente, entre os setores da população que buscam o crescimento da moralidade, coisa inédita no pós-guerra", disse Chomsky em uma entrevista ao site Truthout.

    Não sendo um apoiante de Trump, ele também não tece elogios a Clinton, considerando a história de sua família.

    "Um dos crimes de Clinton, na minha opinião, e houve muitos, foi a expansão da OTAN para leste, a violação do compromisso firme feito a Gorbachev pelos antecessores [de Clinton] logo depois de Gorbachev ter feito uma concessão surpreendente, permitindo que a Alemanha unida aderisse a aliança militar. Estas provocações muito sérias foram realizadas por Bush, bem como a postura de militarismo agressivo que, como foi previsto, provocou reações graves da Rússia. Mas as linhas vermelhas dos EUA já estão nas fronteiras russas."

    De acordo com o autor, Hillary Clinton irá provavelmente seguir o caminho de seu marido.

    Durante a presidência de Barack Obama, a OTAN aumentou drasticamente sua presença na Europa Oriental. Sob pretexto da "agressão russa", a Aliança conduziu os exercícios militares de grande escala na região e aumentou sua presença nos Países Bálticos.

    "Baseando-nos em conselhos de nossos planejadores, concordamos em instalar, rotativamente, quatro batalhões internacionais reforçados nos Estados Bálticos e na Polônia", disse na segunda-feira o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg.

    Chomsky também apontou o papel de Bill Clinton no apoio à Turquia.

    "Certamente, a Turquia tem um aliado muito importante nos EUA. Tão importante que, com os EUA sob Clinton, a Turquia se tornou no recipiente principal dos armamentos americanos", disse Chomsky, "Clinton forneceu armas à Turquia para ajudá-la a realizar uma campanha vasta de homicídio, destruição e terror contra a minoria curda".

    Tags:
    exercícios militares, expansão, OTAN, Donald Trump, Hillary Clinton, Mikhail Gorbachev, Turquia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar