15:23 16 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    101
    Nos siga no

    Em 2014, cerca de 890 mil pessoas adquiriram a cidadania de um dos Estados-Membros da União Europeia (UE), segundo estudo divulgado nesta segunda-feira (13) pelo Eurostat, o banco de dados europeu.

    Entre os que obtiveram a cidadania naquele ano, 89% eram cidadãos de países de fora da UE, cerca de 788 mil pessoas.

    O número foi menor do que o registrado em 2013, quando 981 mil pessoas obtiveram a cidadania europeia. Desde 2009, já são mais de 5 milhões de novos cidadãos.

    Marrocos foi o país com o maior número de concessões obtidas (92.700), dos quais 88% foram requeridas na Espanha, Itália ou França.

    A Albânia foi o segundo país com mais cidadanias obtidas (41 mil), das quais 96% adquiridas da Grécia ou da Itália. A Turquia aparece em terceiro lugar, com 37.500 cidadanias obtidas, das quais 60% provenientes da Alemanha.

    Em seguida, aparecem a Índia (35.300, com maioria de cidadanias britânicas); o Equador (34.800) e a Colômbia (27.800), ambos com maioria espanhola; e o Paquistão (25.100, com aproximadamente 50% de cidadanias britânicas).

    A Espanha foi o país que mais concedeu cidadanis (205.900), o que representa 23% de todas as cidadanias concedidas na UE em 2014. Em seguida aparecem Itália (15%), Reino Unido (14%), Alemanha e França (12%), informou Agência Brasil.

    Mais:

    Portugal é segundo país que mais recebe refugiados em programa da UE
    Pesquisa: mais de 95% dos alemães concordam em receber refugiados em seu país
    Turquia recebeu 2,7 milhões de refugiados sírios em seu território
    Mais de 200 mil imigrantes ingressaram na UE pelo Mediterrâneo em 2016
    ONU: Um milhão de imigrantes desembarcaram na Europa pelo mar em 2015
    Tags:
    imigração, cidadania, Europa, UE
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar