22:27 23 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Donald Trump - presidenciável dos EUA. 10 de maio, 2016

    Trump classifica atentado de Orlando como demonstração de ódio islâmico

    © AP Photo/ Mary Altaffer
    Mundo
    URL curta
    Massacre em boate nos EUA (25)
    322666123

    Donald Trump afirma que atentado de Orlando pode estar ligado a extremismo islâmico e pede dureza, inteligência e vigilância.

    Na madrugada deste domingo, um homem abriu fogo em uma boate gay, em Orlando, provocando 50 mortes e deixado outras 53 pessoas feridas.  O massacre começou às 2h e terminou às 5h locais, com a morte de Omar Mateen, o atirador. Ele fez reféns por cerca de três horas até que a polícia decidiu entrar no local e o matou o homem durante uma troca de tiros.

    A polícia local considera a hipótese de que o assassino jurou aliança ao Daesh pouco antes de abrir fogo.

    “Incidente terrível  na Flórida. Rezando por todas as vítimas e suas famílias. Quando isso vai parar? Quando vamos endurecer e nos tornar inteligentes e vigilantes? … Agradeço os parabéns por estar certo quando ao terrorismo radical islâmico. Não quero parabéns, quero dureza e vigilância. Devemos ser inteligentes!”, disse Trump em sua conta no Twitter.

    Ao longo de sua campanha para a presidência dos EUA, o candidato republicano vem sendo amplamente criticado por sues declarações polêmicas, inclusive em relação a imigrantes, mexicanos, muçulmanos e mulheres.

    Em dezembro do ano passado, Trump propôs uma “total e completa” proibição à entrada de muçulmanos nos EUA, assim como controle e registro de certas mesquitas.

    Tema:
    Massacre em boate nos EUA (25)

    Mais:

    Temer lamenta atentado em Orlando
    Atirador de Orlando é suspeito de aliança ao Daesh
    Obama ordena investigar tiroteio mortífero em Orlando
    Tags:
    mortes, tiroteio, atentado, Partido Republicano, Donald Trump, EUA, Orlando
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik