11:24 20 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 31
    Nos siga no

    O juiz federal argentino Luis Rodríguez autorizou nesta quinta-feira a realização de uma busca no escritório do ministro de Energia e Mineração, Juan José Aranguren, e em outras dependências estatais como parte da investigação sobre a suposta compra irregular de gás fornecido pelo Chile, segundo confirmaram fontes judiciais à Sputnik.

    "A ordem de apresentação de documentos foi realizada em escritórios do Ministério de Energia, no Escritório Anticorrupção e em dependências da petrolífera administrada pelo Estado, YPF SA", destacaram as fontes. 

    De acordo com uma denúncia apresentada pelos deputados Rodolfo Tailhade e Martín Doñate, do Frente para la Victoria, Aranguren ordenou a compra de 5,5 milhões de metros cúbicos diários de gás do Chile a um preço 128% maior que o do gás da Bolívia, principal fornecedor do combustível para a Argentina. 

    O gás exportado pelo Chile para a Argentina é, por sua vez, importado através da British Gas, empresa adquirida recentemente pela Shell por 70 bilhões de dólares. 

    Mais:

    Argentina quer ficar mais junto do Pacífico sem abandonar Mercosul
    Macri abre Argentina para duas bases estratégicas dos EUA: Cone Sul em perigo?
    Argentina solicitou ao Panamá informações sobre empresas offshore do presidente Macri
    Ex-presidente boliviano quer levar aos BRICS detalhes do litígio territorial com Chile
    Dezenas de empresas canadenses interessadas em investir no setor petrolífero da Bolívia
    Tags:
    investigação, gás, YPF SA, Shell, British Gas, Frente para la Victoria, Luis Rodríguez, Juan José Aranguren, Martín Doñate, Rodolfo Tailhade, Bolívia, Chile, Argentina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar