15:15 14 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Grão

    Rússia não produz apenas armas

    © Sputnik / Pavel Lisitsyn
    Mundo
    URL curta
    10350
    Nos siga no

    O superávit de grãos na Rússia ajudou o país a aumentar suas exportações de gêneros alimentícios, que dão mais lucros do que a venda de equipamento militar, de acordo com a agência Bloomberg.

    “Agora as exportações de gêneros alimentícios são mais lucrativas do que as Kalashnikov e toda esse material militar combinado”, informou a Bloomberg.

    A agência cita as palavras do presidente russo Vladimir Putin sobre os esforços de minimizar a dependência russa em mercados que não pode controlar em ambiente de colapso de preços do petróleo, da queda do rublo e das sanções antirrussas da Europa, que persistem devido ao impasse político na Ucrânia.

    “As sanções russas impostas à importação de produtos, e um número sem precedente de subsídios, criaram muitas áreas na agricultura mais rentáveis do que o próprio óleo cru [na Rússia]”, escreve a Bloomerg.

    A agência americana menciona o produtor de açúcar e carne RosAgro, que recebeu no ano passado três bilhões de rublos (R0,16 bi) com apoio estatal e pagou zero de imposto sobre os lucros, aumentando seus benefícios líquidos para 33%, 28 pontos mais do que o gigante petrolífero Lukoil.

    “…O alcance principal da estratégia de Putin são os grãos. Neste ano a Rússia ultrapassou os EUA se tornando o maior exportador do trigo, além da abundante produção do milho, arroz, soja e trigo-sarraceno.”

    A agricultura, bem como os hotéis europeus, continua sendo um dos “investimentos mais lucrativos para os russos ricos”.

    “O superávit de grãos ajudou a aumentar as exportações de gêneros alimentícios para $20 bilhões (R$68 bilhões) em 2015, mais do que o país ganhou da venda de armas”, disse a Bloomberg.

    O volume total da produção agrícola cresceu em três por cento, o que ajudou a mitigar o declínio geral na economia.

    Duma de Estado da Rússia
    © Sputnik / Vladimir Fedorenko
    Moscou também está desenvolvendo a cooperação com companhias na Ásia e Oriente Médio, criando com a China um fundo de R$6,8 bilhões, para investir em projetos agrícolas, e um consórcio com uma companhia tailandesa para criar o maior complexo leiteiro na Rússia.

    Além disso, Moscou está trabalhando com alguns bancos egípcios para criar, segundo descrição da Bloomberg, “um centro de exportação para os grãos russos no canal de Suez”.

    A Bloomberg concluiu que “no caso de serem bem sucedidos, estes esforços permitirão atingir o objetivo de Putin e reorientar os laços econômicos do Ocidente para os mercados emergentes”.

    Tags:
    economia, preço do petróleo, agricultura, grãos, Vladimir Putin, Oriente Médio, Ásia, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar