13:55 31 Março 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    6143
    Nos siga no

    O Governo da Venezuela condenou veementemente as práticas “difamatórias” e “intervencionistas” incluídas no último relatório anual do Departamento de Estado dos EUA sobre terrorismo, publicado em 2 de junho.

    Washington "não tem mandato para avaliar Estados soberanos em qualquer assunto, incluindo o terrorismo, e, portanto, deve abandonar suas práticas intervencionistas que violam as regras do direito internacionalmente reconhecido pelas nações civilizadas", disse o Ministério do Poder Popular para Relações Exteriores da Venezuela em um comunicado.

    Caracas também acusou a administração Obama de "padrões duplos" de comunicação e aplicação de sanções contra o terrorismo.

    "A comunidade internacional tem tido amplo acesso a relatos credíveis sobre a origem, formação e financiamento de grupos terroristas que agem abertamente contra povos inteiros no Oriente Médio e na África", disse o governo de Nicolas Maduro. 

    O comunicado alega que Caracas "condena todas as formas de terrorismo, incluindo o terrorismo de Estado" e reafirma que "a Venezuela é um território livre deste flagelo".

    O Departamento de Estado dos Estados Unidos apresentou o seu Relatório sobre Terrorismo de 2015, acusando a Venezuela de manter um "ambiente permissivo de apoio a atividades que beneficiaram conhecidos grupos terroristas".


    Mais:

    Falta de comida provoca confrontos na Venezuela
    Ex-embaixador da Venezuela acusa presidente da OEA de ser mordomo dos EUA
    Especialista aponta movimentação diplomática para tentar atenuar crise na Venezuela
    OEA ameaça Venezuela de suspensão
    Tags:
    relatório, terrorismo, Departamento de Estado, EUA, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar