03:57 27 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    1221
    Nos siga no

    O ex-embaixador dos EUA na Rússia Michael McFaul declarou, em uma entrevista ao jornal Postimees (Estônia), que a atual política russa precisa "uma resposta concreta"

    "Os EUA devem, de acordo com as necessidades, refrear a Rússia e dar-lhe uma resposta", afirmou o diplomata, adicionando que as ações russas forçaram a OTAN a "fazer frente à ameaça por parte de Moscou".

    Ao mesmo tempo, McFaul notou que a aproximação da aliança às fronteiras russas é legítima, dizendo nada saber sobre a promessa de não alargar a OTAN para oriente.

    "Não fizemos tanta promessa", afirmou McFaul.

    Segundo o ex-embaixador, a Rússia faz tudo para destruir a economia da Ucrânia, e "o Ocidente deve fazer todos os possíveis da sua parte para que isso não aconteça".

    Michael McFaul ocupou o posto do embaixador estadunidense na Rússia em 2012-2014. Até aí, ele foi assessor especial de Barack Obama para assuntos de segurança nacional. Atualmente, o ex-diplomata é professor na Universidade de Stanford e trabalha em alguns canais televisivos como analista.

    O secretário geral da OTAN, Jens Stoltenberg, informou recentemente que em 2016, no contexto "de ameaças por parte da Rússia", as despesas militares da aliança vão ser aumentadas significativamente.

    Em particular, a aliança irá deslocar alguns batalhões para a Polônia e países bálticos (Letônia, Lituânia e a Estônia). A decisão final sobre o número de efetivos e locais de aquartelamento será tomada na cúpula de Varsóvia em 8-9 de julho.

    Além disso, os EUA já instalaram o primeiro complexo do sistema de defesa antimísseis na base de Deveselu na Romênia. Uma estrutura análoga está sendo construída na Polônia, em Redzikovo.

    Em 27 de maio, o presidente russo Vladimir Putin afirmou que Moscou teve de reagir à instalação do sistema americano, que pode ter um potencial ofensivo.
    Moscou disse repetidas vezes que não está interessada na escalação da confrontação com a OTAN, mas está pronta a responder de maneira adequada às ações do Ocidente.

    Mais:

    Relações entre OTAN e Rússia nunca serão como antes
    OTAN defende Estados Bálticos de 'inimigo imaginário' em exercícios na Estônia
    Tags:
    ameaça russa, sistema de defesa antimísseis, OTAN, Vladimir Putin, Letônia, Lituânia, Romênia, Varsóvia, Polônia, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar