04:16 17 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Corporação russa de tecnologia nuclear 'Rosatom'

    Brasil e Rússia avançam em parcerias nucleares

    © Sputnik / Sergei Mamontov
    Mundo
    URL curta
    29441

    A Rússia sediou o maior congresso de energia nuclear do mundo, que reuniu milhares de participantes de 50 países em Moscou, durante a primeira semana de junho.

    O evento foi patrocinado pela estatal russa de energia nuclear Rosatom, e a viagem incluiu visita à usina nuclear de geração 3+ na cidade de Novovoronezh, considerada a mais moderna do mundo. Segundo a Agência Brasil, a Rússia tenta vender a usina para o Brasil desde que o governo da presidente afastada Dilma Rousseff anunciou a meta de construção de pelo menos quatro usinas nucleares até 2030.

    Durante o congresso, o número dois da Rosatom, Kirill Komarov, afirmou que a crise econômica e política que o Brasil enfrenta não mudou os planos da estatal russa de aumentar parcerias com o país.

    “Energia nuclear deve estar além das questões políticas, pois a necessidade brasileira de usinas nucleares é enorme. E, apesar da situação atual, continuamos a avançar (nas negociações)”, declarou o vice-diretor geral da Rosatom à Agiencia Brasil.  

    “Há um mês, recebemos o convite da Eletronuclear para visitar alguns locais e fazer consultoria, ver quais são os locais mais apropriados para construções de usinas. Estamos muito otimistas com o programa nuclear brasileiro e ficaremos felizes em participar dele”, acrescentou.

    O chefe da Assessoria para Desenvolvimento de Novas Centrais Nucleares da Eletronuclear, ligada ao Ministério de Minas e Energia, Marcelo Gomes, afirmou que as conversas com as diferentes empresas ainda são iniciais, mas que a Rússia tem se mostrado um parceiro mais do que habilitado, experiente e proativo.

    “As usinas de geração 3 incorporam inovações no projeto que as tornam ainda mais seguras. São projetos muito interessantes para serem adotados no Brasil. Em função desse projeto de novas usinas, estamos nos conhecendo, eles [russos] têm sido sempre muito cooperativos e isso pode render bons frutos”, declarou Gomes.

    Mais:

    Rússia começará a produzir combustível para quebra-gelos nuclear Arktika em 2016
    ‘Rosatom tem estratégia diferente para vender seu combustível nuclear nos EUA’
    Estatal russa pretende começar construção de usina nuclear no Irã em 2016
    Tags:
    acordo nuclear, usina nuclear, parceria, Eletronuclear, Rosatom, Kirill Komarov, Brasil, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar