15:23 23 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Vista para a capital de Qatar, Doha

    Qatar pode se tornar em parada-chave na Rota da Seda chinesa

    © AFP 2019 / PATRICK BAZ
    Mundo
    URL curta
    192
    Nos siga no

    A China espera fazer do Qatar, um aliado tradicional de Washington, uma das junções chaves em sua estratégia “Um Cinturão e Uma Rota”, escreveram na quinta-feira dois analistas de geopolítica no jornal National Interest.

    Tal como muitos países árabes do Conselho de Cooperação do Golfo, o Qatar é um aliado próximo de Washington, mas também aderiu a uma abordagem de “Regresso ao Oriente” na sua política externa, considerando a queda global da prosperidade econômica na América do Norte e na Europa, escrevem Muhammad Zulfikar Rakhmat e Giorgio Cfiero.

    Pequim está ansioso em retribuir o regresso ao Oriente, fazendo do Qatar um parceiro-chave na sua estratégia.

    “Um Cinturão e Uma Rota” é uma referência, baseada na infraestrutura e no comércio, anunciada em 2013 pelo presidente chinês Xi Jinping.

    Através da nova Rota da Seda, o governo chinês tenciona ligar a China, a Ásia Central e a Europa.

    “A China está com sede de recursos energéticos para fornecê-los a seus projetos e Pequim vê claramente os benefícios das relações com esse emirado do Golfo Pérsico rico em gás”, escrevem os analistas.

    “A China e os países do Conselho de Cooperação do Golfo estão encetando negociações para atingir um acordo de comércio livre que terá implicações positivas para ambas as capitais, Pequim e Doha”, incluindo a abolição de taxas alfandegárias e o crescimento da sua parceria comercial.

    Tags:
    cooperação, negociações, recursos energéticos, Conselho de Cooperação do Golfo, Xi Jinping, Golfo Pérsico, Washington, Oriente Médio, China, Qatar
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar