18:54 06 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    318
    Nos siga no

    Representantes da Ossétia do Sul declararam que a linha de aproximação acelerada entre a Geórgia e a OTAN pode desestabilizar a situação não somente no Cáucaso do Sul, mas a uma escala geopolítica maior.

    A declaração foi feita no âmbito das discussões em Genebra sobre a segurança na região da Transcaucásia.

    "O fato de que forças armadas e equipamento militar dos países-membros da OTAN participam de exercícios militares em território georgiano suscitam grande preocupação em Tskhinval. Acordamos atrair a atenção dos participantes das discussões internacionais de Genebra para as ações perigosas da Geórgia e dos seus patronos ocidentais na área militar", comunicou à RIA Novosti o secretariado do representante do presidente da Ossétia do Sul para a regularização pós-conflito.

    Segundo o secretariado, os participantes do encontro prestaram especial atenção aos assuntos do não uso de força na Transcaucásia e à questão da assinatura de um acordo de paz com a Geórgia, bem como à situação na fronteira entre Ossétia do Sul e a Geórgia.

    Mais cedo, a aproximação entre a Geórgia e a OTAN tornou-se tema de discussão na reunião entre o enviado do presidente da Ossétia do Sul e representantes do Ministério das Relações Exteriores da Rússia. As consultas tiveram lugar nas vésperas de uma mais ronda de negociações em Genebra, marcadas para 14-15 de junho. As discussões são realizadas desde 2008. Destes encontros participam delegações da Ossétia do Sul, Abkházia, Geórgia, Rússia e EUA, bem como representantes da União Europeia e Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE).

    Tags:
    cooperação, OSCE, OTAN, Geórgia, Ossétia do Sul, Cáucaso
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar