08:17 07 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Local do ataque ucraniano a jornalistas

    Embaixadores do G7 condenam publicação na Ucrânia de dados pessoais de jornalistas

    © Sputnik .
    Mundo
    URL curta
    0 0 0
    Nos siga no

    Os embaixadores dos países do G7 em Kiev expressaram preocupação com a publicação na web ucraniana Mirotvorets de uma lista de jornalistas internacionais que foram creditados nas repúblicas rebeldes do leste da Ucrânia.

    “Embaixadores do G7 estão profundamente preocupados com a recente publicação de dados pessoais de jornalistas na web Mirotvorets", diz a declaração conjunta dos embaixadores de Grã-Bretanha, França, Alemanha, Itália, Canadá, Japão e os EUA.

    Foi ressaltado também que a publicação "é contrária ao espírito da legislação ucraniana, o que deixa claro que os dados pessoais podem ser publicados apenas com o acordo dos indivíduos em questão".

    Os diplomatas pediram que os dados dos jornalistas fossem retirados e acrescentaram que estes devem poder cobrir quaisquer tipos de acontecimentos, inclusive em Donbass. 

    “Sabemos que o Governo da Ucrânia iniciou a investigação deste caso e esperamos que seus resultados sejam públicos”, diz a declaração. 

    A publicação de várias listas negras com nomes, endereços, números de telefone e e-mails de milhares de jornalistas suscitou fortes críticas da comunidade internacional, incluindo a OSCE, a União Europeia e a ONG Repórteres Sem Fronteiras.

    A lista mais recente, emitida em maio, contém 293 nomes de jornalistas de quase 60 países.

    Mais:

    Jornalistas russos ficam sob fogo do exército da Ucrânia (VÍDEO)
    Ucrânia pretende minar referendo na Holanda usando 'jornalistas locais'
    Hackers divulgam documentos que mostrariam tentativa da Ucrânia de barrar jornalistas
    Líbia, Ucrânia e Iêmen: países onde mais jornalistas foram mortos em 2015
    Tags:
    lista negra, jornalistas, G7, OSCE, Kiev, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar