12:45 18 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    6160
    Nos siga no

    O Parlamento da Alemanha aprovou uma resolução que reconhece como genocídio o massacre dos armênios, em 1915 e 1916, pelo Império Otomano.

    A resolução foi aprovada pela maioria dos deputados, enquanto apenas um deputado votou contra e um se absteve.

    O debate foi iniciado a pedido da maioria parlamentar governista e do partido Os Verdes, que apresentou seu projeto de resolução sob o título de "Memorial do genocídio dos armênios e outras minorias cristãs nos anos de 1915 e 1916".

    "O massacre dos armênios no Império Otomano durante a Primeira Guerra Mundial foi a maior catástrofe que provocou sérias consequências na história do povo armênio, porque a deportação e matança em massa, segundo cálculos independentes, custou a vida a mais de um milhão de armênios", diz o documento.

    O documento acrescenta que "muitos historiadores independentes, parlamentos e organizações internacionais classificam de genocídio a perseguição e massacre dos armênios".

    O genocídio arménio foi perpetrado em 1879-1922 nos territórios do Império Otomano da Armênia Ocidental (atualmente o leste de Anatólia), que era principalmente habitada naquela época por armênios (65-75% da população). Cerca de 1,5 milhões de arménios caíram vítimas desta tragédia.

    O genocídio foi reconhecido pelo Parlamento europeu, Conselho Mundial de Igrejas e muitos historiadores de vários países, incluindo a Rússia. A Turquia, por seu lado, argumenta que se tratou de uma guerra civil provocada pela fome, durante a qual morreram  de 300 a 500 mil armênios bem como um número significativo de turcos.

    Mais:

    Parlamento britânico: ações do Daesh na Síria são genocídio
    Governo do Curdistão: operação da Turquia contra curdos é um genocídio
    Nações Unidas temem mais um genocídio
    Tags:
    aprovação, genocídio armênio, parlamento alemão, Alemanha, Armênia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar