18:54 23 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Residentes da autoproclamada República Popular de Donetsk comemoram a reunificação da Crimeia com a Rússia, 18 de março de 2016

    Por que razão Rússia não reconhece independência de Donbass?

    © Sputnik / Igor Maslov
    Mundo
    URL curta
    47305

    Se Moscou reconhecer a independência das repúblicas autoproclamadas de Donetsk e Lugansk, os países ocidentais cessarão a pressão sobre Kiev em relação à implementação dos acordos de Minsk.

    Em entrevista para o site do jornal russo Komsomolskaya Pravda, o ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, afirmou que reconhecer a independência as repúblicas autoproclamadas de Donetsk e Lugansk é contraproducente porque pode criar um pretexto para que o Ocidente pare a sua pressão sobre Kiev no que se refere à implementação dos acordos de Minsk.

    Lavrov afirmou que os referendos na Crimeia e em Donbass foram realizados em diferentes condições.

    "Em resultado do referendo em Donbass, os líderes destas repúblicas autoproclamadas não desistiram do diálogo com Kiev. O resultado deste diálogo foi o pacote de acordos de Minsk", disse Lavrov.

    Lavrov sublinhou que a Rússia continua apoiando o Donbass.

    "Não abandonamos o Sudeste da Ucrânia, não nos esquecemos dele, apoiamo-lo de forma muito ativa", sublinhou o ministro.

    O chanceler russo afirmou também que o Ocidente pressiona Kiev de forma oculta, para que ninguém veja, exigindo que a Ucrânia leve à prática o que foi atingido nas negociações.

    Há que lembrar que a questão da independência das repúblicas autoproclamadas já foi levantada várias vezes, mas o presidente russo Vladimir Putin recusou-se a comentar o assunto, dizendo que tal seria contraproducente.

    Tags:
    referendo, independência, reconhecimento, Acordo de Minsk, Sergei Lavrov, Donbass, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik