20:13 18 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Capital da Turquia, Ancara

    Kalashnikov: economia turca depende da Rússia

    © flickr.com / Jorge Franganillo
    Mundo
    URL curta
    0 90

    Kalashnikov afirma que Moscou continua insistindo que Ancara apresente suas desculpas por ter abatido o avião russo e compensar os prejuízos causados e que puna os culpados pelo incidente.

    "Poderia ser criado um grupo de trabalho desse tipo, mas há que compreender que as condições que colocámos à Turquia, indispensáveis para melhorar as relações, não mudaram", disse Leonid Kalshnikov.

    O chanceler turco, Mevlut Cavusoglu, declarou anteriormente que Ancara propôs a criação de um grupo de trabalho para normalizar as relações russo-turcas.

    Por seu lado, o porta-voz do presidente da Rússia, Dmitry Peskov, compartilhou com os jornalistas suas dúvidas sobre a eficácia do funcionamento deste grupo.

    As relações entre Moscou e Ancara estão em crise desde 24 de novembro de 2015. Nesse dia, um avião russo Su-24 foi derrubado por um caça turco no espaço aéreo sírio. A Turquia alegou ter abatido a aeronave russa por esta ter violado o espaço aéreo turco. Tanto o Estado-Maior russo como o Comando de Defesa Aérea da Síria confirmaram que o bombardeiro russo nunca tinha entrado no espaço aéreo da Turquia.

    Após a queda da aeronave, Moscou impôs restrições à Turquia no comércio, educação, turismo e emprego.

    O presidente russo, Vladimir Putin, chamou o ataque de "punhalada nas costas". As autoridades de Moscou exigem uma investigação, mas até agora o governo turco não tomou quaisquer medidas firmes.

    O novo primeiro-ministro da Turquia, Binali Yildirim, assegurou que seu Gabinete vai procurar normalizar as relações com a Rússia.

    Mais:

    Moscou: Turquia precisa provar acusações de que a Rússia estaria fornecendo armas ao PKK
    Europeus não acreditam que Turquia venha a ser membro da União Europeia
    Erdogan quer reunir-se pessoalmente com Putin
    Tags:
    condições, economia, relações internacionais, Binali Yildirim, Dmitry Peskov, Turquia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik