02:17 24 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Edward Snowden, ex-agente da inteligência norte-americana

    Ex-procurador-geral estadunidense: ‘Snowden fez um favor à sociedade’

    © AP Photo / Wolfgang Kumm
    Mundo
    URL curta
    280

    O ex-agente da NSA, Edward Snowden, respondeu nesta terça (31) em seu Twitter às palavras do ex-ministro da Justiça norte-americano Eric Holder, segundo o qual "Snowden fez um favor à sociedade americana" com suas revelações.

    Antes, Holder afirmou que Snowden deve ser julgado nos EUA, apesar do fato de que ele “fez um favor à sociedade, levantando uma onda de debate que levou às mudanças que foram feitas".

    Em seguida Snowden respondeu em seu Twitter às palavras de Holder: “2013: era de alta traição. 2014: Talvez não, mas foi imprudente. 2015: Ainda era ilegal. 2016: Foi um favor à sociedade, mas… 2017:… ".

    Em junho de 2013, Edward Snowden encaminhou aos jornais Washington Post e The Guardian uma série de materiais classificados sobre os programas de vigilância dos EUA e os serviços secretos do Reino Unido na Internet. Segundo estes dados, os serviços secretos norte-americanos grampeiam não só potenciais terroristas e criminosos, mas mesmo dirigentes de diferentes países.

    Temendo represálias dos serviços secretos dos EUA, o americano fugiu para Hong Kong e, depois, para Moscou, onde passou várias semanas na zona de trânsito do aeroporto de Sheremetyevo, até que em agosto de 2013 recebeu asilo por um ano do governo russo.

    Em agosto de 2014, as autoridades renovaram sua permissão para ficar no país por mais três anos e também lhe concederam visto de residência, o que permite a Snowden deslocar-se livremente pelo país, viajar ao estrangeiro e optar pela nacionalidade russa após cinco anos.

    Mais:

    Snowden, na Rússia, reage a afastamento de Cunha: 'o caminho a seguir é uma eleição'
    Snowden será nomeado ao prémio de defesa da liberdade de expressão
    A identidade de Snowden é revelada
    Tags:
    alta traição, revelação, secreto, acusações, julgamento, declaração, Agência Nacional de Segurança (NSA), Edward Snowden, Hong Kong, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik