07:28 18 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Submarino da classe Varshavyanka

    Submarinos Varshavyanka serão construídos em São Petersburgo

    © Sputnik / Vitaly Ankov
    Mundo
    URL curta
    Defesa da Rússia (214)
    3190

    A classe de submarinos diesel-elétricos Varshavyanka destinados à Frota do Pacífico será construída pela empresa de construção de submarinos Admiralteyskie Verfi.

    A informação foi divulgada nesta terça-feira (31) pelo presidente da Corporação Unida de Construção Naval (OSK, na sigla em russo), Aleksei Rakhmanov.

    Enquanto isso, de acordo com ele, uma das encomendas pode ser produzida na usina de Construção Naval de Amur.

    Nesta terça-feira, na empresa Admiralteyskie Verfi (estaleiros do Almirantado) foi realizada a cerimônia de lançamento ao mar do último dos seis submarinos do projeto 636 Varshavyanka para a Frota do Mar Negro –  o “Kolpino”.

    Durante a cerimônia, o diretor-geral da empresa Aleksandr Buzakov disse:

    "A classe Varshavyanka será construída em Admiralteyskie Verfi, a decisão foi tomada pelo Estado-Maior".

    Comentando a possibilidade de construção de submarinos na usina de Amur, o presidente da OSK notou:

    "Nós precisamos pensar muito bem antes de tomar a respectiva decisão, porque atualmente nós, de fato, estamos ensinando a usina [de Amur] de trabalhar de novo, ela só acaba de sair da falência, por muito tempo houve mudanças de diretores".

    Rakhmanov sublinhou que a decisão sobre a possível construção de submarinos Varshavyanka na usina de Amur será tomada após o estudo dos resultados da atividade da empresa em 2015, o que ainda deve ser feito.

    Cabe mencionar que os submarinos deste tipo, para além de serem dificilmente detetáveis por radares, são os mais silenciosos do mundo e possuem seis lança-torpedos de 533 mm, que podem ser recarregados automaticamente em 15 segundos.

    Tema:
    Defesa da Rússia (214)
    Tags:
    submarino, OSK, Estado Maior, São Petersburgo, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik