17:18 05 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 02
    Nos siga no

    Aproximadamente 23% de todas as mortes prematuras no mundo são causadas por problemas de degradação ambiental, com número estimado em 12,6 milhões de mortes no ano de 2012, informou Agência Brasil, citando os dados do relatório Meio Ambiente Saudável, Povo Saudável, lançado esta semana pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA).

    O relatório do PNUMA foi apresentado durante a 2ª Sessão da Assembleia das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Unea), em Nairóbi, no Quênia, que terminou nesta sexta-feira (27). A organização ressalta as diferenças regionais dessas mortes. Variam de 11% nos países europeus e chegam a 28% no Sudeste Asiático.

    A principal causa de morte por degradação ambiental, segundo PNUMA, é a poluição do ar, responsável por 7 milhões de falecimentos por ano. O relatório da organização aponta que a implementação de medidas para reduzir as emissões de gases do efeito estufa pode salvar a vida de 2,4 milhões de pessoas por ano até 2030.

    Outras principais causas evitáveis de morte relacionadas ao ambiente são as doenças diarreicas, lesões causadas por atividades de risco ou situação de moradia insalubre, asma, malária, lesões de trânsito, infecções respiratórias, obstrução pulmonar crônica, doenças cardiovasculares, cânceres e doenças músculo-esqueléticas causadas por estresses e posturas incorretas no trabalho e atividades domésticas.

    Mais:

    Tirar proveito de algo negativo: Chinês cria tijolo de poluição
    Dragão Verde: China planeja ‘Era da civilização ecológica’
    O chamado da Mãe Terra: Discursos mais marcantes dos líderes da América Latina na COP 21
    Tags:
    meio ambiente, poluição, ONU, PNUMA, Nairobi
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar