06:46 08 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    3221
    Nos siga no

    Os esforços da Rússia ajudaram a cessar a venda de petróleo ilegal para a Turquia, disse o embaixador sírio na Rússia, Riad Haddad.

    "Posso declarar que a Força Aeroespacial russa conseguiu barrar quase completamente contrabando de petróleo para a Turquia. Além disso, foram eliminadas todas as cisternas nas quais guardavam o combustível", disse em entrevista à agência noticiosa russa RIA Novosti o embaixador sírio na Rússia, Riad Haddad.

    Entretanto, no território sírio ainda há algumas jazidas usadas para realizar a venda de petróleo.

    "Há ainda algumas jazidas pequenas que o Daesh usa para realizar a venda ilegal de petróleo, inclusive para a Turquia", disse Haddad.

    O embaixador sírio afirmou também que os EUA obstaculizam o início de processo político porque não cumprem as suas promessas.

    "Washington deve cancelar a política de duplos padrões. Prometeram à Rússia discriminar entre os que são considerados como grupos terroristas e os que são uma oposição moderada. Prometeram também exercer a pressão sobre os grupos que atuam no território da Síria para que se juntem ao cessar-fogo mas não cumpriu a sua palavra", destacou Haddad.

    Membros do destacamento sírio Falcões do Deserto perto de Palmira, Síria, abril de 2016
    © Sputnik / Mikhail Voskresensky
    Segundo o diplomata sírio, os EUA "lucraram da iniciativa de 27 de fevereiro para que ao território sírio penetrasse o grupo de muitos milhares de militantes com muitas armas". "Assim, os EUA usaram o cessar-fogo para atingir os seus próprios objetivos", concluiu o embaixador sírio.

    O Ministério da Defesa da Rússia acusou a Turquia de apoiar aos militantes na Síria com armas e facilitar a travessia dos terroristas para a Síria através do seu território. Os oficiais militares da Rússia, Grécia e Israel também acusaram a Turquia de comércio de petróleo com os terroristas do Daesh.

    Tags:
    contrabando, embaixador, diplomata, petróleo, venda, Riad Haddad, Turquia, EUA, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar