14:41 22 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    351
    Nos siga no

    As Forças Democráticas da Síria, cujo núcleo é constituído pelas forças de autodefesa curdas, conseguiram tomar o controle da cidade estratégica de Kirtaca, nos arredores de Raqqa.

    No âmbito da operação de libertação de Raqqa (considerada como a “capital” do Daesh) dos terroristas, as Forças Democráticas conseguiram eliminar os jihadistas numa série de aldeias e cidades próximas da área.

    O representante das Forças Democráticas Tackir Kobane contou à Sputnik os detalhes da operação:

    "As nossas forças continuam avançando no norte de Raqqa com o apoio aéreo da coalizão antiterrorista. A Força Aérea realiza bombardeios maciços sobre as posições do Daesh na área. Várias aldeias foram libertadas do Daesh. Nós também conseguimos tomar o controle do grande povoado de Kirtaca, localizado nos arredores de Raqqa. Atualmente há confrontos encarniçados com militantes do Daesh perto da aldeia de Tilsemer. Atacamos as posições dos jihadistas usando armas pesadas. Fugindo das aldeias, os militantes colocam minas e armadilhas. Um número significativo de jihadistas foi morto nesses confrontos. A população de Raqqa e das cercanias ajudam realizar a operação".

    As Forças Democráticas da Síria são dominadas por formações curdas, como as Unidades de Proteção Popular (YPG). Algumas fações árabes foram incluídas de propósito para que as Forças Democráticas da Síria não fossem consideradas como um exército invasor curdo.

    O grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia e reconhecido como terrorista pelo Brasil) autoproclamou-se "califado mundial" em 29 de junho de 2014, tornando-se imediatamente uma ameaça explícita à comunidade internacional e sendo reconhecido como a ameaça principal por vários países e organismos internacionais. Porém, o grupo terrorista tem suas origens ainda em 1999, quando um jihadista de tendência salafita, o jordaniano Abu Musab al-Zarqawi, fundou o grupo Jamaat al-Tawhid wal-Jihad. Depois da invasão norte-americana no Iraque em 2003, esta organização começou a se fortalecer até se transformar, em 2006, no Estado Islâmico do Iraque.

    A ameaça representada por esta entidade foi reconhecida pelos serviços secretos dos EUA ainda naquela altura, mas secretamente, e nada foi feito para contê-la. Como resultado, surgiu em 2013 o Estado Islâmico do Iraque e do Levante, que agora abrange territórios no Iraque e na Síria, mantendo a instabilidade e fomentando conflitos.

    Mais:

    Rússia e Síria eliminaram 28 mil terroristas
    Rússia e EUA chegaram ao acordo para coordenar o combate ao terrorismo na Síria
    Aviação russa entrega 36 toneladas de ajuda humanitária em Deir ez-Zor, na Síria
    Tags:
    militantes, jihadista, terroristas, Forças Democráticas da Síria, Daesh, Raqqa, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar