23:46 03 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    908
    Nos siga no

    Cerca de 3 mil russos se juntaram aos grupos terroristas no estrangeiro, afirma o chefe do Comitê Antiterrorista Nacional da Rússia (CAN), Yevgeny Ilyin.

    As pessoas que se deixam recrutar pelos terroristas vêm, principalmente, da região russa de Cáucaso do Norte, disse Ilyin, acrescentado que essas pessoas são, na sua maioria, pobres, menores de 30 anos e sem educação superior.

    “Hoje temos a informação sobre cerca de 3 mil russos que partilham das visões de terroristas e deixaram o país para participar de atividades de grupos terroristas”, disse ele, falando no Fórum Antiterrorista na cidade russa de Krasnoyarsk.

    O evento, que começou hoje e dura até 27 de maio, apresenta produtos industriais usados para fins de segurança, prevenção de incêndios e defesa, peritagem criminal e em caso de emergência. O fórum conta com a presença do CAN e de representantes dos serviços especiais de toda a Rússia.

    As rotas de viagem dos recrutados passam principalmente através do Azerbaijão, Bielorrússia e Ucrânia, de acordo com a informação do chefe do comité.

    A Rússia, bem como outros países, é exposta ao risco de se tornar um dos centros de recrutamento para os islamistas radicais. O Ministério do Interior da Rússia comunicava no ano passado que cerca de 2 mil de russos foram envolvidos nas atividades do grupo terrorista Daesh, que é proibido na Rússia.

    Mais:

    Rússia e Síria eliminaram 28 mil terroristas
    EUA adicionam filiais do Daesh à sua lista de organizações terroristas
    Tags:
    terrorismo islâmico, islamismo, propaganda, recrutamento, Ministério do Interior, Daesh, Yevgeny Ilyin, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar