18:47 16 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Perdas financeiras para a região estão estimadas em 760 milhões de dólares, segundo a Agência de Desenvolvimento da Pomerânia

    Obras em aldeia polonesa só podem ser feitas após aprovação de Obama

    © AP Photo/ Alik Keplicz, File
    Mundo
    URL curta
    5210

    Há um lugar no norte da Polônia onde todo projeto de construção deve ser sancionado pelo governo dos Estados Unidos. Redzikowo, a aldeia polonesa que receberá a base antimísseis que será a ponta da defesa norte-americana na Europa.

    Enquanto Washington faz seus cálculos estratégicos, as autoridades locais avaliam os danos causados pela construção da base em si. 

    "Nós fomos enganados", constata o prefeito da cidade vizinha de Słupsk, Robert Biedroń, citado pelo portal Business Insider Polska. "O mapa da Polônia viu emergir um endereço onde todas as construções exigirão uma autorização da parte do governo de Barack Obama".

    Os Estados Unidos se comprometeram a financiar a construção desse elemento importante do seu escudo antimísseis, que deverá entrar em operação em 2018. Ainda assim, algumas autoridades locais parecem não estar convencidas das vantagens do negócio. 

    "É uma base autossuficiente e que não precisa dos nossos distribuidores locais. Cerca de 300 soldados americanos virão a serviço, número igual ao de turistas que nos visitam cotidianamente. E mesmo que os americanos frequentem nossos restaurantes, isso não irá estimular nossa economia local", acrescentou Biedroń. 

    Embora o antigo governo tenha prometido uma série de compensações para a região, como uma autoestrada expressa, uma segunda via férrea e a expansão do porto de Ustka, o prefeito de Słupsk garante que nenhum desses projetos saiu do papel até o momento. 

    De acordo com a Agência de Desenvolvimento da Pomerânia, as perdas financeiras decorrentes da implantação desse sistema de defesa americano em Redzikowo podem chegar a 760 milhões de dólares. 

    Mais:

    Pentágono: escudo antimísseis na Europa não serve para defender os EUA da Rússia
    Apesar do escudo antimísseis na Europa, EUA querem manter diálogo sobre Tratado INF
    Rússia moderniza armas para superar escudo antimísseis dos EUA na Europa
    Tags:
    escudo antimísseis, Business Insider, Robert Biedroń, Barack Obama, Redzikowo, Ustka, Europa, Pomerânia, Słupsk, Polônia, Washington, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik