10:05 17 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    O presidente russo, Vladimir Putin, em encontro com o então presidente vietnamita, Truong Tan Sang, durante visita a Hanói em novembro de 2013

    Suspensão do embargo de armas dos EUA não afetará relações entre Vietnã e Rússia

    © Sputnik/ Sergey Guneev
    Mundo
    URL curta
    4152

    Sobre o anúncio do presidente Barack Obama de que os EUA iriam levantar o embargo de armas de 50 anos contra o Vietnã, o analista militar sênior vietnamita coronel Le The Mau disse à Sputnik que a notícia não deve ser lida como um "presente" para seu país. Além disso, em suas palavras, ela não afetará a parceria estratégica entre Moscou e Hanói.

    "O levantamento do embargo dos EUA sobre a venda de armas para o Vietnã é um passo lógico dado pelas autoridades norte-americanas para a plena normalização das relações", observou o analista. "Não há nada inesperado ou sensacional sobre isso. Os dois países estão expandindo a cooperação em muitas áreas, e a esfera militar vai agora ser uma delas".

    O coronel disse ainda que o levantamento das restrições, essencialmente, equivale a uma admissão "de que os EUA não se referem mais à situação dos direitos humanos no Vietnã como um obstáculo para a total normalização das relações".

    Além disso, o analista salientou que "o levantamento do embargo não deve ser considerado como um presente norte-americano" para o Vietnã, pois será benéfico para ambos os lados. “Para os EUA, o Vietnã tornou-se um parceiro de pleno direito. O Vietnã, por sua parte, está interessado em armas norte- americanas", afirmou.

    Em todo caso, Le The Mau opina que a decisão dos EUA não terá qualquer impacto significativo na defesa do Vietnã, ou na doutrina militar do país. 

    "Eu acredito que a Rússia, que tem sido o nosso principal parceiro por muitos anos, vai continuar o sendo. Existem várias razões para isso. Nossos países têm uma relação de confiança especial um no outro", disse o analista.

    "Confiança política", acrescentou, "é o principal fator na compra de armas. A Rússia não só vende armas para o Vietnã, mas também compartilha conosco as tecnologias por trás de sua produção". 

    Além disso, afirma o coronel, ao contrário da parceria do Vietnã com os EUA, Moscou e Hanói têm "uma longa tradição de parceria" que remonta a várias décadas.

    "Foi a Rússia, afinal, que ajudou o Vietnã a vencer nossas duas guerras de libertação nacional durante o século 20".

    Ao mesmo tempo, observou o entrevistado, "no que diz respeito à base naval na Baía de Cam Ranh, o Vietnã criou um ponto de abastecimento de logística e manutenção para navios de todas as nações, mas à Rússia é dada uma preferência. E isso é natural, porque foi a Rússia que construiu uma estação de serviço para os navios e submarinos que o Vietnã compra da Rússia. Além disso, a Rússia anteriormente tinha uma base em Cam Ranh. Tudo isso está ligado à parceria estratégica global entre os dois países", concluiu.

    Mais:

    EUA cancelam embargo ao fornecimento de armas letais ao Vietnã
    EUA usam aviões da guerra do Vietnã contra o Daesh
    EUA tentam proibir cooperação militar entre Rússia e Vietnã
    Comércio entre Rússia e Vietnã chegará a U$ 10 bilhões até 2020
    Tags:
    defesa, parceria estratégica, cooperação militar, comércio de armas, suspensão, levantamento, embargo, Le The Mau, Barack Obama, Cam Ranh, EUA, Vietnã, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik