18:47 16 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Jens Stoltenberg, o secretário geral da OTAN e Andrzej Duda, presidente da Polônia

    Polônia ensina crianças a gostar da OTAN

    © AP Photo/ Geert Vanden Wijngaert
    Mundo
    URL curta
    103

    O carinho da Polônia pela OTAN se torna mais forte na véspera da próxima cúpula da Aliança em Varsóvia. As autoridades locais ofereceram um curso escolar especial de dois meses sobre todas as atividades da OTAN, incluindo sobre o pedido controverso da Polônia de construção de uma base permanente da Aliança no país.

    O programa escolar sobre a OTAN é destinado a mostrar à juventude polonesa a importância da cooperação do país com o bloco. Desta forma é também enviada uma clara mensagem aos aliados e adversários da Polônia quanto aos objetivos estratégicos de Varsóvia. 

    ​A programação inclui quatro horas de aulas por semana, que vai cobrir vários temas da atividade da Aliança, incluindo a participação da Polônia na OTAN, treinamentos militares e a possibilidade de criação de uma base permanente do bloco no país (algo a que a Alemanha se opõe).

    AS escolas polonesas já receberam todo o material necessário para organizar as aulas, informou o Ministério das Relações Exteriores polonês.

    Michal Korkosz, aluno de 18 anos de idade, contou ao jornal Financial Times que o curso faz "a glorificação da organização", mas acrescentou que ele estava feliz por a Polônia ser membro da OTAN.

    A Polônia está defendendo uma maior presença da OTAN no país usando as alegações sobre a posição supostamente agressiva da Rússia. Altos funcionários do país também insistem na criação de uma base militar permanentes da Aliança no país.

    No ano passado a Polónia, pela primeira vez, entrou na lista dos países cujos gastos em defesa atingem 2 % do orçamento anual. Em 2015, apenas cinco países da OTAN cumpriram esta exigência.

    A Organização do Tratado do Atlântico Norte tem um forte apoio da população no país. Em 2015, mais de 70 % dos poloneses avaliaram as atividades da OTAN positivamente, segundo uma pesquisa organizada pelo Pew Research Center.

    No entanto, recentemente dois representantes seniores da Aliança reconheceram que as forças de reação rápida da OTAN, que contam com 5 mil soldados, serão "muito vulneráveis" se forem deslocadas para os Estados bálticos e a Polônia para conter a assim chamada  "agressão russa".

    Com este pretexto da alegada ameaça por parte da Rússia, a OTAN não só realiza exercícios, mas também aumenta a presença militar no Leste da Europa.

    Moscou tem expressado o descontentamento com as iniciativas da Aliança destinadas ao aumento da presença militar na fronteira com a Rússia, e afirmou que tais ações são uma ameaça aos seus interesses e segurança nacional.

    A cúpula da OTAN em Varsóvia será realizada em 8 e 9 de julho deste ano.

    Mais:

    Outra vez: exercícios da OTAN começam na Polônia
    Polônia: OTAN deve aumentar presença no Leste Europeu para deter a Rússia
    Rússia é acusada de violar constantemente o espaço aéreo da Polônia com drones
    Tags:
    Europa Oriental, presença militar, educação, criança, ensino, OTAN, Alemanha, Polônia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik